Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Dia 200

 

Grande marco ter chegado ao 200º dia do meu plano bíblico, significa que só faltam 165 dias para terminar a leitura da bíblia!!!

 

20160730_120616.jpg

 

Férias em casa

Ora eu já andava com vontade de fazer um fim de semana diferente em casa pelo menos uma vez por ano, criando assim uma "tradição familiar". E este texto que esteve destacado no Sapo veio justamente dar algumas ideias e o incentivo que eu precisava para ir para a frente com a ideia.

 

Terei ainda de ver os aspetos práticos, que alimentar 5 implica loiça suja e tudo mais, mas hei de conseguir programar bem isto para de facto passarmos um fim de semana em casa como se estivessemos numa casa de turismo rural com aqueles pequenos almoços diferentes ou quem sabe não faremos um brunch?

 

Ás vezes nós adultos tendemos a complicar demais as coisas, e ter uns dias diferentes nem sequer implica gastar rios de dinheiro ou fazer grandes viagens. Parece-me que os nossos filhos recordarão um dia, não tanto os locais onde fomos, mas a forma como nos divertimos e as tolices que dissemos.

 

Estive a concluir - durante estas duas semanas - a 2ª metade do livro "Sete hábitos das famílias altamente eficazes" - hábito 5, 6 e 7 - e é engraçado ter escrito um texto sobre a mesa da cozinha ainda antes de ter chegado a essa parte, no fundo estamos no bom caminho. Mas ainda é preciso grandes ajustes lá por casa e acima de tudo grandes mudanças na minha maneira de ser e de agir.

 

Afinal estamos sempre a tempo de mudar, certo?

 

 

 

 

conversas

Praticamente nove meses depois de ter tido um bebé, a minha barriga ainda tem um volume considerável.

É um facto.

Está à vista.

A Maria volta e meia gosta de me recordar deste facto. 

 

(...)

- Se calhar é o Joãozinho que está na barriga da mãe

- Não, Maria, não há bebés aqui dentro e se calhar não vai haver. Com a Lúcia foi muito complicado, sabes...

- Oh... assim nunca mais vamos ter um João...

 - Eu disse que não vou ter bebés cá dentro da barriga, não disse que não vai haver um João.

- Oh boa!!! Assim todos os outros vão ser adotados!?!?

 

(....)

 

- "OUTROS"?

 

(...)

 

 

Quais frutas biológicas?

Sim, está na moda.

Existem em pouca quantidade e custam muito mais dinheiro do que as frutas ditas normais. Mas afinal serão mesmo biológicas? 

 

Cá em casa tentamos usar o  mínimo dos mínimos de produtos na fruta e nos vegetais. E o que acontece? A maior parte estraga-se antes de ficar bom para comer! Não há hipótese, ou se encharcam as coisas em pesticidas e herbicidas ou praticamente não se consegue colher nada para comer.

 

Este foi um ano particularmente difícil nesta coisa das hortas biológicas, as nossas árvores praticamente não deram fruta, apenas uma ameixa, nenhuma cereja, meia dúzia de alperces e os poucos pêssegos que conseguimos apanhar (ainda em verde) estavam já picados pela mosca, e lá dentro começavam a crescer pequenas larvas. É assim. Não há outra forma de polir a informação.

 

As alfaces ficam pequenas e cheias de insetos, os tomates completamente deformados, os feijões verdes raquíticos e por aí fora!

Por isso quando vejo as mil e uma publicidades à fruta biológica começo a pensar no que será que se quer dizer com isso... terão menos químicos do que os outros? Utilizam apenas técnicas naturais para afastar os bichos e as pragas?? E mesmo assim conseguem quantidades para vender e  ter lucro com aquilo?

 

Sim, mesmo o que cultivamos no quintal não é 100% biológico, é uma realidade triste, mas é a que temos.

 

Dá-me a sensação que a maior parte das vezes se usam muitos artifícios para enganar os outros, rótulos bonitos e a imitar os antigos, palavras chave em letras gordas, mais isto e aquilo... e no fundo apenas se diz o que os outros querem ouvir. E toda a gente sabe que estamos na onda do mais saudável, equilibrado e biológico. E isso é bom, a sério que sim, a mim só me incomoda que talvez, na maior parte das vezes, as pessoas estejam a ser tremendamente enganadas!

 

IMG_20150617_223112.jpg

(estes são do ano passado, este ano nem deu para tirar fotos)

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 1/5