Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Quarta-feira, 11.03.15

A competição do amor

Ser Família de Caná, não é uma competição!!!

 

Quando muito pode ser uma competição de Amor nas Olimpíadas do Reino de Deus, só espero não estar a blasfemar com esta frase, mas durante estes retiros ouço várias vezes frases como:

  • Nós não conseguimos ser Família de Caná...
  • Se calhar não conseguimos rezar todos os dias...
  • Só conseguimos fazer duas/três "das pedrinhas"...
  • Não éramos capazes de escrever num blogue...
  • Nunca seremos como a família Power...
  • ...

 

A mim parece-me que não se pode ver este movimento como uma imposição... mas como uma forma de nos inserirmos numa realidade que nos enche a alma e o coração, quando comecei a ler os dois comentários que a Teresa fez no Pais de Quatro sobre a beleza de contemplar os agriões a crescer vs a ida do PD4 a Disneylandia, pareceu-me que estava ali alguém com quem eu me identificava. 

 

Bastou-me ler dois ou três textos para perceber que queria que a nossa família seguisse algumas das linhas que eles seguiam no seu dia-a-dia, mantendo aquilo que nós consideramos a "essência" da nossa família, eu nem sabia o que eram as Famílias de Caná e já pensava em ser uma...

 

Bastou-me continuar a acompanhar o blogue e a dar passos pequeninos, um local de oração, oração conjunta, tentar rezar alguns mistérios... e depois chegou o dia do nosso primeiro retiro, a partir dali, já com a "bênção" do meu marido fomos transformando a nossa vivência da fé, crescendo e adaptando as nossas rotinas, esforçando-nos ao máximo para "fazer tudo o que Jesus nos disser", comecei o blogue para ir registando esta caminhada, para contar a nossa história, para que aquelas famílias que se sentem chamadas a ser "MAIS" possam ver o quanto nós ainda estamos longe de conseguir... não somos uma família perfeita, não somos como a família Power pois eles são verdadeiramente especiais e inspiradores, têm um coração do tamanho do mundo, e graças a isso e ao seu exemplo nasceu esta forma de viver tão bonita!

 

Sinto a cada dia que passa que temos crescido interiormente, que estamos mais unidos do que nunca, que podemos fazer sempre mais, que a luta contra a preguiça, a inércia é uma luta difícil de travar, que em cada dia temos a oportunidade de fazer mais e melhor. Quantas vezes vou dormir com a sensação de que não fiz isto ou aquilo tão bem? Quantas vezes a oração é cortada com conversas e ralhetes? Quantas vezes o terço fica a meio, menos de meio? Quantas vezes deixo passar a oportunidade de ajudar o próximo? Quantas histórias da bíblia ficam por ler? Se por causa disto hesitasse em ser família de Caná, estava muito mal!!! Isto só me mostra que com persistência, com entusiasmo e com dedicação havemos de conseguir chegar cada vez mais perto de Deus!

 

Ser família de Caná é um trabalho de todos os dias, é empenharmo-nos em todas as tarefas, é uma forma de viver, de ser e de agir, é no fundo querer ser um reflexo da luz do Pai em cada movimento que fazemos! Não tem mesmo nada a ver com competições... com blogues na internet (se bem que eu gosto muito de saber como andam as outras famílias de Caná) ou com a possibilidade de falhar!

 

Pois se somos católicos, se estamos a ser sinceros na nossa vivência familiar, se somos uns para os outros em cada dia, se nos dedicamos a fazer crescer a nossa família na fé, se nos esforçamos por vencer o desânimo quando as coisas não nos correm bem, se nos esforçamos por seguir as orientações e os ensinamentos que recebemos mensalmente, somos ou não somos uma família abençoada? Somos ou não uma família de Caná?

 

tumblr_kz4l3pT79T1qakzqko1_500.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Assuntos Importantes:

por Olívia às 06:00


5 comentários

De família Lopes Palma a 11.03.2015 às 08:32

Ao ler este post a pergunta (retórica) apareceu: será que eu quero ser como JC?
Bom dia

De Olívia a 11.03.2015 às 08:47

Ah Ah!
Essa é realmente a Questão!

De Família Soares a 11.03.2015 às 18:16

Olívia, parece que chegamos no mesmo dia e da mesma maneira ao blogue da Teresa e nem eu própria conseguiria explicar melhor o que foi para mim este último ano... Obrigada por esta partilha e também pela de ontem.
Beijinho

De Olívia a 11.03.2015 às 18:26

:)
Obrigada nós pela visita! E pelo comentário, de facto é bom sentirmos que fazemos parte de algo, é bom termos esta identidade e olharmos à nossa volta e vermos tantas famílias como nós!
Beijinhos

De Carla a 11.03.2015 às 21:58

Olivia, é isso mesmo. Para mim a questão é simples: na nossa família, queremos ter JC como convidado diario ? Ao almoço, ao jantar, nas alegrias, nos ralhetes e no desânimo? Se sim, vamos trata-lo como convidado, e falar com ele quando nos apetecer. Uma vez mais outra vez menos. Quanto à familia power, é a candeia que vai à frente e claro, alumia duas vezes. Mas ainda estamos - ou pelo menos eu estou- a anos luz dessa candeia. Objectivo:chegar a essa luz. Para tudo, temos de ter pontos cardeais. Os power são o norte. É para lá que temos de ir, poque lá chegamos a Casa. Bjs e felicidades. Carla

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  



Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt