Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Quarta-feira, 22.06.16

Abrir a porta da casa e do coração ao próximo

Como é bom viver com a minha família na nossa casa, uma casa simples, uma família simples, no entanto nada nos falta. Temos até coisas a mais, teremos sempre coisas a mais a não ser que consigamos usar todo o que temos num dia ou dois... mas o mais importante é termo-nos uns aos outros, sermos unidos.

 

Conseguir uma vivência de comunhão e união entre família pode parecer fácil, mas requer algum tempo e alguma flexibilidade, até nas pequenas coisas como a forma como o nosso marido arruma as coisas ou a maneira como os nossos filhos deixam o seu quarto... ou até a mania que a mãe tem de querer as loiças sempre arrumadas nos mesmos sítios... é de facto um trabalho conjunto e que precisa de persistência. 

 

Numa família unida, que vive em comunhão,  todos se alegram com as conquistas de cada um e todos apoiam aquele que precisa. É assim não é? De que me vale estar toda contente e a pensar em ir sair para comer um gelado se o meu marido precisa de ajuda para resolver uma qualquer situação?

 

Viver numa família onde tudo é de todos é um sonho muito bonito que nem todos vêem concretizado! Viver numa comunidade onde existe partilha equitativa de bens é, neste momento um sonho que não passa disso mesmo... nem sempre o foi, se recuarmos aos primeiros tempos depois da morte e ressurreição de Jesus vemos que:

 

Todos participavam fielmente no ensino dos apóstolos, na união fraterna, no partir do pão e nas orações.
Toda a gente andava impressionada com o que se estava a passar, porque Deus fazia muitos sinais milagrosos e maravilhas por meio dos apóstolos.
Os crentes viviam unidos e punham em comum tudo o que possuíam. Vendiam as suas propriedades assim como outros bens e dividiam o dinheiro entre todos, de acordo com as necessidades de cada um. Reuniam-se diariamente no templo. Partiam o pão ora numa casa ora noutra, comendo juntos com alegria e simplicidade de coração. Davam louvores a Deus e tinham a simpatia de todo o povo."
 
 

Não fui eu que inventei, está escrito nos livro dos Atos dos Apóstolos (2 42:47), eu também gosto deste modo de vida, gostava mesmo de viver assim, com a porta da casa aberta, em comunhão e harmonia com os outros! Mas, na verdade cada vez acredito menos que um dia isto possa voltar a acontecer...

 

Ainda assim, acredito na humanidade...

 

Acredito na bondade das pessoas, na generosidade de quem dá sem esperar nada em troca...

 

Acredito no gesto de simplicidade de quem acolhe na sua casa alguém que precisa de um local para viver e para  curar as feridas da vida...

 

Acredito em quem é capaz de complicar toda a sua vida para dizer "sim" quando é preciso...

 

Acredito na coragem de quem larga tudo e vai ajudar nas zonas mais sangrentas deste mundo...

 

Acredito que, se cada um de nós tentar ajudar uma única pessoa, mas ajudar de verdade, o mundo será um dia muito melhor do que aquilo que é hoje!

 

 

 

DSCF7291.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:40



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt