Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Terça-feira, 08.08.17

Algures por aí

existem países onde já começaram as aulas. Nesses sítios anda tudo muito animado porque já compraram os materiais, já têm as roupas (e/ou uniformes) compradas e todas essas coisas... em alguns destes países as crianças levam almoço de casa, esse almoço é constituído por sandes, pacotes de leite, alguma fruta ou cenoura em palitos e pouco mais. Ou seja, aquilo que por aqui costumo mandar para o lanche é dado às crianças ao almoço, lanches? Isso não existe, existem snacks que são por exemplo barras de cereais e frutas secas. Raramente estas crianças comem sopa e quando a comem vem de uma lata. Sim, eu pensava que isso era coisa de filmes antigos, mas não. Hoje em dia as pessoas - em certos locais - ainda comem sopa de lata. Percebi também que os pequenos almoços são um bocado mais nutritivos que os nossos pois comem ovos entre outras coisas, e se isto é tudo normal, também é normal haver jantares com comidas bem condimentadas...

 

Eu tenho feito um enorme esforço para não desperdiçar comida, para não desperdiçar dinheiro em coisas que não comemos e em aproveitar bem o que temos fresco como legumes e frutas. Tenho um orçamento mensal para supermercado e tento cumpri-lo. Se tivesse mais tempo dedicar-me-ia a fazer mais coisas em casa, por agora voltámos às pizzas caseiras. A nossa sopa, na maior parte das vezes vem da minha mãe que faz sempre muita e assim não se estraga, mas é feita com coisas da horta, não costumamos comer sopas de pacote... em lata só temos atum, salsichas, milho e pouco mais.

 

Este mês vou começar a ensinar à Margarida como fazemos a gestão da comida lá em casa, já me pareceu que ela gosta deste tipo de coisas e assim vai aprendendo... manter uma família alimentada não é bem a mesma coisa de alimentar bem uma família. Seria mais barato talvez misturar o conteúdo de pacotes com água e ter refeições prontas, mas a mim não me convence... quando penso no que vou fazer para os menus do mês fico sempre angustiada, sem ideias e farta de fazer sempre o mesmo, se decido não seguir o menu acontece sempre o mesmo: muitas vezes comemos frango assado de compra, gasto dinheiro a mais e nem por isso comemos melhor. 

 

Não pensem que somos tão pobres que não temos dinheiro para comida, não é nada disso, é uma questão de comprar o que é melhor para nós, para as nossas necessidades sem desperdiçar dinheiro e comida, é uma questão de aproveitar o que temos, de usar a imaginação, de procurar, de não me acomodar ao mais rápido e que dá menos trabalho... deve ser uma questão de mentalidade, só pode!

 

Como é que dão sandes todos os dias ao almoço a crianças pequenas? E ainda dizem mal do nosso país!!!!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 15:48


2 comentários

De Maribel Maia a 08.08.2017 às 16:35

Bem, penso que podem existir sandes saudáveis.. Mas, no nosso país, também se dá alimentação errada às crianças, infelizmente e em qualquer refeição... 
É sempre bom esses alertas! 

De Teresa Power a 08.08.2017 às 19:03

Eu vou exatamente passar férias a um desses países :) O Niall cresceu assim, a comer apenas uma refeição completa por dia. Quando a minha sogra veio pela primeira vez a Portugal, a sua maior surpresa foi ver que eu cozinhava... duas vezes por dia!!! "Oh, poor girl!" disse-me. E acrescentou, em inglês: "Se vieres a ter nove filhos como eu, coitada!" Bem, é tudo mesmo uma questão de mentalidade! Podem fazer-se sandes bem saudáveis, e comer carne ou peixe uma vez por dia não é má dieta. Mas o Niall prefere a nossa alimentação e adaptou-se muito depressa :) Bj

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt