Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

11.08.17

Apoio

Olívia

Quando alguém nos quer dar apoio diz-nos coisas que nos incentivam, mostra-nos opções, explica-nos como faz. Sem julgamentos. Sem frases feitas do tipo "eu bem te disse", "sempre tinha razão" e aquele olhar de pena e de espanto do género "só descobriste isso agora?"

 

Verdade.

Há coisas que só descobrimos agora.

Quando passamos pelas coisas.

Quando as sentimos na própria pele.

Quando falhamos.

Uma e outra vez. 

 

Posso enumerar todas as coisas que contribuíram para que as coisas não corressem bem, mas não sou capaz de apontar uma única coisa positiva. Tudo o que é negativo tem sempre um impacto maior, tal como aquela frase que de vez em quando aparece nas redes sociais e que diz "Se erras uma vez ninguém esquece, se fazes uma coisa boa ninguém repara". 

 

Dizia-me uma pessoa no outro dia para não ser tão dura comigo própria. Parece pouco, mas este tipo de frase - dita por alguém que me compreendeu - deixou-me bastante comovida. Sou de facto a primeira a não me perdoar quando não sou capaz de fazer as coisas, sou a minha maior inimiga no que a tolerância diz respeito... sinto-me enfraquecer e aos poucos consigo ouvir aquela voz cá dentro que me diz "não és capaz".

 

E muitas vezes não sou. 

E desanimo.

E fico deprimida.

E sei que não posso ficar assim para sempre.

E tenho mil e uma coisas para acabar porque não tenho tido cabeça para isso.

 

Mas o que me deixe verdadeiramente em pânico são as noites em que durmo uma hora e acordo com a Lúcia a chorar, depois durmo e volto a acordar... quando chega a madrugada parece que nem dormi. Faz-me sentir meio aérea, completamente sem paciência. E é assim que enfrento os meus dias.

 

Posto isto, tenho muita esperança de que dentro da próxima semana as coisas se comecem a resolver e regresse então à minha vida normal. Até lá vou esforçar-me mais para manter a calma, para sorrir, para conversar.

 

A todos vós que nestes dias vão de férias, aproveitem, recarreguem a bateria, façam coisas que não costumam fazer, divirtam-se, aproveitem para conversar, para comer alguma coisa diferente, visitem coisas bonitas. 

 

E por favor, descansem!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D