Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Quarta-feira, 08.06.16

Aqueles momentos...

... em que temos mil e uma coisas para fazer, o tempo apertado e não conseguimos avançar com nada. São dias e dias, tabelas, mapas, listas e ao final do dia estamos na mesma. São problemas, coisas pendentes, telefonemas para fazer, passa um dia e à noite está tudo igual...

 

Durante o mês de maio consegui cumprir com as várias tarefas da contabilidade, a muito custo porque o portal das finanças estava constantemente em baixo. Foram tempos complicados, clientes que esperaram até à última para trazerem aquele papelinho que ainda faltava, todos os anos digo que no próximo ano não será assim e no ano seguinte repete-se a mesma coisa.

 

Chega junho, respira-se de alívio, mas só por breves instantes... afinal o trabalho está atrasado, escolheram-se prioridades para maio e o resto ficou por fazer. A lista aumenta, aumenta, como? Exatamente como no ano passado. Estamos em junho, era suposto entregarmos mais umas declarações, o prazo acaba em julho, mas tinha tudo a postos para despachar aquilo esta semana... mais uma vez o portal não deixa. Não há aplicação ainda disponível... os IRS de abril alguns ainda nem foram validados, outros ainda não foram reembolsados e as pessoas acham que a culpa é minha. Uma tristeza.

 

Toda a gente sabe que "a culpa é sempre do contabilista", sempre, seja o que for... chegam a dizer-me isto sem saberem que também eu faço parte desta classe altamente desvalorizada que não faz mais nada senão trabalhar para o estado, e não, não trabalho 35 horas por semana... trabalho muito, muito mais. Sempre com medo de me esquecer de alguma declaração pois sei que a coima me cai em cima, medo de me enganar porque o estado não perdoa.

 

Às vezes estou farta e cansada, hoje é um desses dias, um daqueles dias em que só apetece dizer mal da vida, esquecer o trabalho... sim, era muito mais fácil ir por aí, mas não era decididamente o melhor para mim. Nem sempre consigo perceber o que é melhor para mim hoje, nem sempre consigo ver nas coisas más e complicadas alguma coisa positiva. 

 

Agora que já tive o meu momento "coitadinha de mim", vou trabalhar, vou investir no meu trabalho o melhor de mim, vou recomeçar tarefa a tarefa, aos poucos terei tudo feito, não me posso entregar ao desanimo, não quero entregar-me à tristeza. Não hoje.

 

Só por hoje levantarei a cabeça, só por hoje não desistirei...

 

O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio."
Salmos 18:2

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 10:56


1 comentário

De Catarina a 08.06.2016 às 14:47

Eu costumo dizer que o dia não tem horas suficientes para tudo o que precisamos.  Força. 

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt