Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Quarta-feira, 28.01.15

As cinco pedrinhas e as Famílias...

Durante o ano passado, grandes mudanças aconteceram na minha vida tão pobre em espiritualidade... mas Deus, que nunca dorme, tratou de abrir algumas janelas para deixar entrar a luz e me orientar na minha vivência diária.

Mas como "não há pobreza que não dê em fartura" de repente vi-me no meio de um dilema: por um lado conheci as Famílias de Caná e desejava de todo o coração pertencer a este movimento, por outro lado fui chamada a fazer parte de um movimento de leigos na minha aldeia, a Família Andaluz.

Se por um lado um movimento me apelava ao coração e à minha vivência em família, por outro lado era chamada a agir dentro da minha comunidade, cedendo algum do meu tempo para fazer o bem à imagem de Jesus (lema de Luíza Andaluz).

Como é que eu podia dizer sim a um movimento e não ao outro? Não consegui escolher e deixei que a vida me fosse encaminhando na direcção certa.

O retiro das Famílias de Caná foi tudo o que eu precisava para viver uma vida familiar mais rica... o primeiro encontro de oração e formação da Família Andaluz também  me seduziu, afinal o convite era dentro de pouco tempo estarmos a agir na nossa terra junto dos que precisam de nós, e quem sabe faríamos alguns outros projectos sociais! Como podia eu escolher?

Foi então que, fui dar o meu testemunho no retiro de Almada e enquanto ia falando (de tal forma que acho que me perdi várias vezes na conversa) percebi que a minha pedrinha da "visitação" estava mesmo pequenina... assim como uma gravilha...

Ora se a pedrinha da visitação é, levar Jesus aos outros, à semelhança de Maria visitando a sua prima Isabel, então sendo Família de Caná o que me impede a mim de pertencer a um movimento que é na prática a vivência de uma das cinco pedrinhas? Nada. 

Ser fiel àquilo que acreditamos e viver de acordo com isso é o nosso grande objectivo, resta-nos compreender qual é o nosso chamamento, aceitá-lo e de acordo com as nossas possibilidades fazer aquilo a que nos propomos!

Quanta riqueza temos diante de nós, estaremos a disperdiçá-la quando nos negamos a agir? Será que não existe ninguém que precise da nossa ajuda? Será que na nossa paróquia não podíamos ler, enfeitar a igreja, ajudar nas tarefas administrativas? E a nossa comunidade não precisará das nossas mãos? Visitar idosos, crianças? Dar uma palavra de alento aquela pessoa que precisa? Ajudar nas compras de supermercado das pessoas que não podem lá ir? Entregar uma parte do IRS que o estado arrecada preenchendo apenas um quadro na declaração? 

 

«Peçam e Deus vos dará; procurem e hão de encontrar; batam à porta e ela há de abrir-se-vos, pois aquele que pede, recebe; aquele que procura, encontra; e a quem bate, a porta se abrirá.»

logo FA-01.jpg

MATEUS 7:7-8

 

familia de caná2

 

 

 As minhas Famílias a quem dedico um pouco do meu tempo, que me ajudam a crecer e a seguir no caminho certo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:00


2 comentários

De Marisa Milhano a 28.01.2015 às 18:06

Uau!!!! :) 
Como o blog está lindooo!! Adoro!

Beijinhos

P.s: não li o post, perdoa-me, ainda estou a ler o início do mês! :)

De Olívia a 30.01.2015 às 09:08

Obrigada!
Vai lendo com calma, e vai estudando com afinco!!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt