Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Coisas do casamento

Estamos em Maio, mês de noivas e de casamentos, mês de flores belas e de sol, as roupas tornam-se mais leves, mais coloridas, procuram-se as sandálias e as t-shirts frescas... deixamos de lado os assados no forno e começamos a fazer churrascos... as janelas de casa estão mais tempo abertas e os dias convidam a viver mais ao ar livre! Em cada primavera renova-se a natureza e claro que os casais apaixonados redescobrem-se e redescobrem a alegria do amor... estou a exagerar!!!

 

De propósito!!!

 

O que eu queria mesmo aqui escrever é muito mais simples e basico: todos os anos, ao ver as montras de roupas bonitas, as cores dos vernizes lá na minha vizinha esteticista, só me vem uma pergunta à cabeça:

 

- Porque é que o meu marido ainda gosta de mim?

 

Tão simples quanto isto.

 

  1. Já fui magra, muito magra, já me arranjei melhor, já tive a barriga lisa, o cabelo com um  corte bem definido, já usei roupas mais "ajeitadinhas" como diz a minha Maria... ando todo o dia com uma espécie de carrapito, as únicas jóias que uso são o anel de noivado (sim... ainda vos hei de contar a história do noivado) e aliança de casamento... as minhas roupas são de anos anteriores e lá está... como referi aqui neste belíssimo post sobre moda, uso os mesmos ténis o dia inteiro... tirando, claro os chinelos quando chego a casa... ou na mais louca das hipóteses ando descalça!
  2. Ora continuando, depois das indumentárias passamos à casa, eu bem me esforço, mas foge-me do controlo a quantidade de coisas que andam nesta casa fora dos sítios... o monte da roupa suja/lavada/por passar/por arrumar, devo ainda confessar que cozinho por obrigação, sim não há cá aquela coisa de fazer comidas cheias de glamour, há comida boa que se faz em meia hora e com os mais simples ingredientes...
  3. Ora bem vitas as coisas também não tenho um cargo de sucesso... é verdade, temos uma loja no comércio tradicional que espero que consiga ir sobrevivendo a esta crise, faço algumas contabilidades de negócios pequeninos e que não me rende assim tanto quanto isso...

 

Depois de tudo isto... pergunto-me o que vê ele para me aturar todos os dias? Para querer partilhar comigo as suas alegrias e tristezas? Para querer andar de mão dada comigo quando vamos em passeio?

 

Ah... não me venham com muitas teorias, a única razão está para além das aparências, das competências domésticas e profissionais... a única razão é, sem sobra de dúvidas porque ele me ama!

 

Só o amor faz com que alguém viva uma vida em comum com outra pessoa mesmo sabendo que ela tem 3.983.575 defeitos!

 

 

É ou não é?

 

4 comentários

Comentar post