Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Sexta-feira, 29.01.16

Conselhos...

- É a primeira filha?

 

-Não. É a terceira.

 

- Tudo meninas?

 

- Sim! 

 

- JÁ NÃO VALE A PENA TENTAR O MENINO... 

 

----«««««----

 

 

- É uma menina não é?

 

-Sim, é a Lúcia!

 

- E já tem mais duas....

 

- Sim esta é a terceira!

 

 

- AGORA TEM DE TER TER CUIDADO... 

 

----«««««----

 

 

- Teve um bebé!?!

 

-Sim, já tem quase três meses!

 

 

- OH... AFINAL SEMPRE CONSEGUE ARRANJAR BEBÉS...

 

 

----«««««----

 

 

- Oh que bebé bonita!

 

- Pois é, é muito bonita!

 

- E gordinha que ela está! Dá-lhe mama?

 

- Não já não tenho, é mesmo da lata...

 

- COITADINHA, DEIXE LÁ...

 

----«««««----

 

 

- A sua bebé está muito grande, não diz mal da casa!

 

- Pois, ela come bem!

 

- Ainda mama?

 

- Não, é leite daquele da farmácia!

 

- Que bom que diz isso assim com naturalidade, a mim deram-me cabo da cabeça!

 

- Pois acho que é normal, enquanto houver leite da lata ela não passa fome!

 

- Se fosse agora já nem queria saber! Mas quando fui mãe sofri muito com os comentários e conselhos das pessoas...

 

----««««----

 

(É triste, não é?)

 

Quando é que as pessoas se vão convencer de que fazemos o melhor que sabemos, que lutamos todos os dias contra a intolerância, contra os olhares, os comentários... todos sabem tudo... todos querem opinar sobre tudo... o melhor seria esperarem a ver se lhes pedimos alguma opinião!!!!

 

Em conclusão, neste que é o Ano da Misericórdia, tenho todos os dias uma boa oportunidade para me treinar na obra espiritual que diz: «Suportar com paciência os defeitos dos outros».

 

 

DSCF6073.JPG

 

Bom Fim de Semana!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:20


18 comentários

De Marisa Milhano a 29.01.2016 às 08:10

!!!!!!
Até fiquei de cabelos no ar! É preciso ter lata ...! (percebeste o duplo sentido? ;)

Ora adivinha só, suportar com paciência os defeitos dos outros tem sido uma das coisas que eu mais tenho tentado pôr em prática neste ano da Misericórdia ... e a começar com os meus próprios defeitos, que são aqueles que mais precisam de paciência da minha parte .... lá vamos nós, aos pouquinhos... 

Beijinhos para todos em especial para a Doçura!!
Obrigado Olivia!

De Olívia a 29.01.2016 às 09:34

Isto é sempre uma animação... mas é um bom treino, lá isso é!
Gostei de te "ler" por cá!

De Lilian a 29.01.2016 às 08:29

É precisa muita paciência mesmo...
A mim, que dei de mamar até um ano, diziam-me coisas como :"olha que assim não se habitua a comer", ou "não tens dinheiro para a lata?"
Depois de eu ter a terceira, menina depois de dois rapazes, era mais "Ah, finalmente!", ou "tanto tentaste que lá saiu a menina" - como se os rapazes fossem tentativas falhadas... Enfim!
Boa sexta feira e  bom fim de semana!

De Olívia a 29.01.2016 às 09:30

:) É difícil conter uma resposta daquelas menos diplomáticas...

De Cipreste a 29.01.2016 às 08:30

Olívia, aquela que me tira do sério é quando me perguntam se os meus filhos sãp *mesmo* irmãos
fico triste e furiosa
o que querem que lhes diga?
"olhe, não, nem imagina aquilo era uma confusão, não se sabe quem é pai de quem?" - estarão à espera de uma história assim?!
e considerarão que os meus filhos são mais irmãos entre si do que do meu enteado?
eu acho que são todos irmãos na mesma medida
quando acho que me mereçam algum respeito, costumo responder "são, sim, o meu enteado, a minha filha e o meu filho são *mesmo* irmãos, amam-se fraternalmente" outras vezes acho que só respondo um resmungo

do passado...
tive muitas, principalmente relacionadas com a infertilidade


ganhava uns quilos: oh, está grávida? 
quando fui histerectomizada, algumas pessoas tiveram a lata de me perguntar se estivera de licença de parto!


e antes do meu pai falecer, uma pessoa viu-me vestida de preto (que nem fiz luto, mas uso muito preto, aliás uso toda a paleta de cores...): oh, o seu pai *já* faleceu? 


enfim... 

De Olívia a 29.01.2016 às 09:32

Há outras muito boas como: «e tu sabes quem são os pais dela?» eu respondo: eu e o meu marido... «não os verdadeiros?» e eu respondo: sim, eu e o meu marido....

De Ana F. a 31.01.2016 às 23:27

Essa pergunta já ouvi várias vezes e respondi sempre somos nós! Mas mesmo assim há quem não fique satisfeito com a resposta! Já respondi a uma amiga que se me tinha ligado para fazer esse tipo se perguntas a conversa ficava por ali! ;) 

De Cipreste a 29.01.2016 às 09:01

levaste-me a escrever um post: http://queodiatesejalimpo.blogspot.pt/2016/01/confesso-tira-me-do-serio.html 

De Olívia a 29.01.2016 às 09:29

É realmente assim... na 4ª feira uma senhora ao ver-me com as 3 perguntou muito séria a olhar para a Maria e ara a Margarida:
«qual das 2 é a adotada?»


Mais lata do que isto não há!


Por outro lado é bom sinal... as pessoas terem dúvidas... significa que estamos no bom caminho e que é confuso distingui-las!

De Bruxa Mimi a 29.01.2016 às 18:12

Claro que estão no bom caminho... aliás, acho que, nesse aspeto, há muito que chegaram!

De Sónia a 29.01.2016 às 18:33

Já tenho comentado com o Paulo, principalmente as perguntas indiscretas "se ainda tenho mama para ele" ..."o de lá termos acertado à terceira " já nem me incomoda, agora sobre a alimentação chateia me um bocadinho...também eu tenho de praticar misericórdia amiga Olivia. Beijinhos e o mais importante é estarem todos bem!

De Olívia a 30.01.2016 às 10:28

Com muita paciência, persistência e força de vontade havemos de conseguir!

De D. a 29.01.2016 às 20:14

Que comentários tão infelizes!  Espero que a Olívia não se deixe abater com isso... 
Nunca sei como fazer nestes casos. Tento lembrar-me que estas situações são esperadas, que todos têm opiniões diferentes e que vai haver sempre quem não concorde e até se sinta ofendido com o meu modo de vida, tal como eu não concordo com as opções de outros (e quantos comentários infelizes já não devo ter proferido eu!). A minha estratégia costuma ser desviar a conversa ou manter-me em silêncio. Contudo, acho que às vezes deveria defender mais as minhas opções, pois há comentários que não são ditos por maldade, mas por ignorância e a pessoa nem se apercebeu que estava a ofender. O diálogo pode levar a uma maior compreensão e a uma alteração dos comportamentos. Mas quando o diálogo não leva a lado nenhum? Silêncio (e uma enorme luta interior para não pecar em pensamento!)

De Olívia a 30.01.2016 às 10:44

Eu costumava ter pensamentos "maus" sempre que escutava um comentário destes... depois passei a controlar-me... mas confesso, às vezes custa muito...

De Maria a 30.01.2016 às 00:32

Quando nasceu a minha filha mais velha sofri muito com alguns comentários (nomeadamente relacionados com a amamentação). Com o meu segundo já não dei tanta importância. Agora com a minha terceira alcancei um enorme estado de serenidade e não ligo nada! 
Sei que quase todos estes comentários são ditos sem maldade. Tenho a certeza que também já devo ter dito muitos. 
Lembro-me nomeadamente de ter dito a uma amiga que sofreu um aborto que "provavelmente era melhor assim, era melhor do que perder o bebé depois". Disse-o com carinho, para a consolar. Quando ouvi a mesma frase quando sofri os meus abortos (tive 3) percebi que não ajudava nada... Mas também percebi que quem fazia estes comentários fazia-os por amizade. E não me ofendi, agradecendo não o comentário (que NÃO ajuda) mas a demonstração de carinho.
Bjs
Maria

De Olívia a 30.01.2016 às 10:52

Eu sei, deve ter razão Maria, mas isto é uma amostra muito pequenina do que eu ouço todos, todos os dias desde que vim trabalhar... espero vencê-los pelo cansaço! Um dia cansam-se e não dizem mais coisas destas!



De Catarina Silva a 30.01.2016 às 17:54

Que comentários tão adoráveis....
O meu preferido é: "Agora tem de ter cuidado..." Como se os filhos fossem assim um vírus ou coisa que o valha e não tivessem sido desejados.
O melhor é pensarem já no próximo, porque a partir do 3º filho, já nem se vão dar ao trabalho de tecer qualquer tipo de comentário, vão rotular-vos de loucos e pronto! Assunto arrumado! Beijinhos e MUITA PACIÊNCIA

De Olívia a 01.02.2016 às 12:17

O meu marido ontem dizia que devíamos adotar uma menina... mais uma? Então é que ia ser bonito!!!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt