Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Construção da Família

 A adopção não deve ser vista como sinónimo de infertilidade, adopção não deve ser encarada como o último recurso para aumentar a família, mas antes uma forma de amar. 

 

Quem pretende ter um filho tem sobretudo de sentir essa necessidade crescente de dar continuidade ao seu ser, de educar, de cantar cantigas, de o fazer rir, de ler histórias, ensinar a escrever, a ler, a rezar, de lhe dizer amo-te!

 

E Esta necessidade surge independentemente de se ter filhos biológicos ou não, é tão simples...

 

Quem adopta é porque quer amar mais, quer ser uma família expandida, onde dois que já são um só, sentem no seu coração a vontade de partilhar este amor com os filhos.

 

Quantas vezes ouvimos dizer «se eu tivesse possibilidades adoptava uma criança», isto é, só se tivesse muito dinheiro é que podia adoptar...

 

Mas o processo de adopção é gratuito, todas as certidões são a custo zero (com a excepção do registo criminal), e o dinheiro que se gasta com estes filhos é o mesmo que se gasta com qualquer filho!

 

 

 

 

O mais importante é o amor!

 

 

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post