Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

então olívia, conta lá...

... e essa quaresma?

 

A caminhada vai andando ou parou?

 

Bem, parece que está parada, mas na verdade vai andando... andei uns tempos a "viver com os olhos postos no passado", mas como dizem os outros lá naquela música "o que foi não volta a ser". É confuso, mas eu explico. 

 

Comecei esta caminhada sempre tendo como ponto de referência aquilo que fiz/fizemos no ano passado. E era a desilusão... porque no ano passado foi assim e agora não, porque fizemos assim e este ano não conseguimos, e por aí fora.

 

No outro dia percebi que nunca andaria para a frente se continuasse a olhar para trás. Simples, mas difícil de colocar em prática. Portanto, é hora de me fazer ao caminho afinal já vamos a caminho a 3ª semana...

 

Este ano não estou a conseguir fazer um jejum daqueles mesmo a sério... então procurei jejuar numa das coisas que mais tenho tendência a quebrar: não gritar com as minhas filhas e não responder "torto."

 

Se estou a conseguir? Digamos que ainda tenho muito para conquistar, mas aos poucos sim, estou a conseguir controlar-me.

 

Por outro lado, o meu plano biblico vai no bom caminho, estou no dia 53 com dois dias de atraso para recuperar até ao fim da semana, tenho tentado que ao sábado não tenha nenhum dia em atraso...

 

E ainda tenho estado mais atenta às obras de misericórdia.

 

Cheguei à conclusão que estão ao alcance de todos (mesmo quem não é crente) em gestos tão simples como:

 

*Dar comer a quem tem fome: fazer as refeições em casa (com carinho)

 

*Dar beber a quem tem sede: às vezes não é apenas sede de água, mas de atenção... cinco minutos de atenção e fazemos a diferença!

 

*Vestir quem não tem roupa: doar roupa que não se usa ou ajudar alguma família com as questões do vestuário

 

*Visitar os doentes: levar-lhe consolo e uma palavra amiga, e quem sabe oferecer-se para ajudar nalguma tarefa...

 

*Dar abrigo ao peregrino: quem diz dar abrigo pode ser apenas arranjar uma cadeira em nossa casa de forma a que quem chega perto de nós cansado possa descansar...

 

*Visitar os presos: sim, quem está na prisão cometeu um crime, mas está lá a cumprir a sua pena, já foi julgado e está só... e a família? Será que não podemos ajudar a família de alguém que foi preso?

 

*Enterrar os mortos: acompanhar as famílias dos que morrem é uma obra verdadeiramente importante, dar-lhes apoio, um ombro amigo para chorarem, a nossa companhia...

 

... estas são apenas metade das obras de misericórdia, certamente encontrarei mais ideias para por em prática as restantes obras...

 

 

 E assim vamos caminhando...