Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Estava a escrever um texto...

... e no meio ainda antes de o "publicar", apagou-se... apenas lá ficou um conjunto de letras a formar meia palavra! Quando saí do blogue e voltei a entrar recuperei apenas essas quatro ou cinco letras.

 

A questão que me surgiu logo foi "e agora volto ao tema, ou se calhar aquilo desapareceu por alguma razão?"

 

É curioso como já uma vez me tinha acontecido isto... há bastante tempo... e nem dá para acreditar, mas o tema era o mesmo... da outra vez optei por escrever outra coisa qualquer, hoje ainda hesitei... porque será que sempre que quero escrever sobre isto, o texto não sai? É tão estranho que me custa acreditar...

 

 E mais uma vez adiarei o texto sobre os "rótulos", não aqueles que colocamos nos frascos de especiarias ou mercearias lá na despensa, mas aqueles que as pessoas colocam umas nas outras e muitas delas em si mesmas!

 

Existe algo de fantástico quando num grupo grande de pessoas cada uma delas é "apenas" uma pessoa, não há cá doutora, professora, engenheiro, excelência... cada um vale pela pessoa que é, não pelo estatuto que alcançou na vida!

 

No domingo passado de entre as dezenas de pessoas, algumas delas vieram para me falar, sabiam quem eu era, a Olívia do blogue, eu continuo sem saber quem elas são, apenas que tinham uma palavra simpática para me dirigir...

 

... Apenas que me receberam ali com alegria, simplicidade, algumas não hesitaram em deixar os seus filhos connosco (quer dizer, devem ter ficado receosas, mas à hora de almoço estavam já mais tranquilas)!

 

Ah, que alegria porque tive a oportunidade de conhecer e me relacionar com pessoas tão diferentes, que (certamente) terão profissões tão diferentes, como é bom poder conviver sem recear ser rotulada, sem ser logo questionada sobre o que fazemos, onde trabalhamos ou que cargo temos... como é bom sermos unicamente pais, mães, avós, tias... enfim... sermos e estarmos em família!!!

 

 

rotulos2.jpg

 

 

12 comentários

Comentar post