Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Ir para fora cá dentro...

Há quinze anos atrás, quando ainda éramos dois jovens malucos aventureiros lançámo-nos na construção da nossa casa. Os dois.

 

O Álvaro estava a aprender as artes da construção e eu estudava contabilidade.

 

Foram muitas as pessoas que anunciaram o fim da nossa relação ainda ela mal tinha começado, então quando se soube que fomos um dos cinco casais a receber um lote de terreno dado pela Duquesa do Cadaval para sediar os jovens na nossa aldeia, pensaram logo que a casa nunca iria ficar terminada.

 

Mas, mesmo muito novos (20 e 22) nós já éramos uma grande equipa, os dois "desenhámos" a nossa casa de sonho, ele tratou das coisas mais práticas como materiais e essas coisas e eu ajudei com a  papelada que era mesmo muita.

 

No dia 31 de Outubro tínhamos o nosso terreno marcado. Era altura de colocar mãos à obra literalmente.

 

Foram cerca de dois anos, em que todos os sábados e domingos trabalhámos na nossa casa, em dias de sol, chuva, vento... alguns dias tivemos a ajuda dos nossos pais e mais uma pessoa... noutros éramos mesmo só nós!

 

Se para mim foi difícil pois tive de aprender muita coisa, para o Álvaro foi trabalhar sete dias por semana, todas as semanas do ano, durante dois anos... sem descanso foi ainda mais difícil!

 

Muitas pessoas passavam e diziam-nos "Então está quase?" Nós ficávamos a olhar, sim estava quase, mas faltava o quase...

 

Foi uma experiência muito enriquecedora, que nos faz apreciar aquilo que hoje temos, poupámos na mão-de-obra, ganhámos em amizade e companheirismo, chorámos, rimos, brincámos, ralhámos, uns dias corria bem, noutros era difícil olhar e ver os nossos amigos a divertirem-se e nós ali a trabalhar.

 

Mas valeu a pena! Se valeu!

 

Um ano e tal depois de casarmos, chegámos à conclusão que não iríamos ter férias de semanas marcadas como a maioria das pessoas e resolvemos trazer as férias até nós, em cada pedaço disponível dos nossos dias.

 

Como gostamos de "complicar" resolvemos que iríamos ser nós a fazer e montar a nossa piscina. E assim foi. Comprámos um "kit" e toca de colocar aquilo no sítio, o meu pai foi abrindo o buraco aos poucos e no final veio um técnico da marca colocar o "liner".

 

E é assim que passamos os bocados livres quando por cá está para cima de 35º C à sombra!

 

580262_220609844754303_1521609485_n.jpg

 

4 comentários

Comentar post