Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Montanhas e montanhas...

 

... de roupa!

 Pois é não estou a falar da serra da Estrela se bem que estes -2ºC e -3ºC que se fazem sentir aqui nas noites da nossa aldeia nos façam lembrar a neve... estou mesmo a falar da quantidade de roupa numa casa de família! 

Por aqui somos (só) quatro e a roupa parece nunca ter fim! É montanhas de roupa para lavar, para estender, para apanhar, para dobrar, para passar e para arrumar!

Confesso que uma das tarefas que menos gosto de fazer é passar a ferro... quer dizer é mesmo a que mais me dá dores de cabeça, e a razão é muito simples: penso que tem a ver com o espírito com que se fazem as coisas, se à partida já não vamos com muito entusiasmo a coisa tem tudo para não correr bem!

Felizmente que de vez em quando a minha mãe me dá uma mãozinha (assim daquelas enormes!) e me adianta alguma da roupa, mesmo assim passo boa parte do fim de semana à volta da roupa e quando penso que até já tenho a roupa controlada pois já está quase toda lavada e o cesto está quase vazio, o da roupa para passar também já só tem 40 cm de altura... chega a hora de apanhar a que está no estendal e pronto... mais uma montanha! 

Eu sei que é bom sinal, é sinal que cá em casa existem pessoas, que graças a Deus até temos o que vestir (coisa que muitas vezes temos tendência a esquecer de agradecer). Uma amiga a quem o marido faleceu o ano passado e os filhos já não vivem em casa dela disse-me um dia que se lembrava com tristeza de ter sempre tanta roupa para tratar em casa e agora sozinha até se irrita de não ter quase nada para fazer... até já deu por si a deixar a roupa por arrumar em cima de móveis só para ter a sensação de que não está só! 

A verdade é que estamos sempre a reclamar com tanto para fazer e nem nos apercebemos de que basta um "piscar de olhos" e a vida muda!

A ver se consigo parar de reclamar tanto e ser uma pessoa mais agradecida!

Agora pensem nisto: se o nosso coração fosse como o cesto da roupa e o amor como a quantidade de roupa dentro do cesto imaginem só que pessoas seríamos! 

07122014930.jpg

 (enquanto uns trabalham, outros dormem)

 

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D