Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Segunda-feira, 22.05.17

Não sei se é boa ideia!

Antes de termos filhos fizemos a experiência do campismo. Com uma pequena tenda para dois, uma mesa e mais um monte de coisas na mala do carro partimos à aventura. A primeira vez que o fizemos a sério foi com um casal de primos, fomos pela nacional até Miranda do Douro, com paragem em Foz Coa. A experiência correu tão bem, que decidimos adotar este estilo de vida: férias é para acampar. Comprámos uma tenda um bocadinho maior, um colchão que se enche através do isqueiro do carro, e lá fomos nós! Chegámos até  levar a minha irmã e uma amiga quando tinham 12 anos.

 

Depois vieram as filhas e como mãe cheia de preocupações que era decretei que não iria acampar com crianças (muita tralha e muita confusão), mas acabei por mudar de ideias quando a Maria já tinha uns 3 anos e lá fomos (nem me lembro para onde), verdade seja dita, é preciso um espírito muito aventureiro, muita calma e descontração quando se faz campismo com gente pequena! E, não é que não tenha gostado, mas aquilo ainda dá muito trabalho... 

 

Como a vida entretanto tinha melhorado um bocadinho decidimos começar a procurar os chamados "bungalows" nos parques de campismo, facilita muito na hora de fazer a lista de coisas a levar porque tem tudo desde roupa de cama de casa de banho e utensílios de cozinha. O único senão é o preço, que não se compara com o de levar tenda, mas compensa em termos de conforto.

 

Optámos pelos parques da Orbitur por causa das infraestruturas, porque tem piscinas gratuitas, algumas com escorrega e com uma própria para crianças pequenas ultimamente parece que nem são os melhores...). Estivemos no da Madalena, no da Quarteira e no de Mira, até descobrirmos este, que é municipal, mais em conta e muito melhor do que os outros!

 

Entretanto, no feriado do dia 1 de maio fomos a Mora ao fluviário, e reparámos que no espaço exterior havia uma barragem com um parque de campismo, o pai - bem mais aventureiro do que a mãe - acabou por sugerir que voltássemos a acampar... desde então a ideia anda a ganhar raízes nas nossas cabeças, nem é preciso grandes conversas para convencer as filhas que já foram convencidas só pela ideia!

 

Já eu... não sei se gosto da ideia... da ideia até gosto, mas a Lúcia ainda é pequena, certo? Ou não? Ando na internet em busca de testemunhos de quem vai acampar com crianças, encontrei este que me parece excelente para quem está como eu, sem saber por onde começar!

 

O pai, sempre solícito já comprou o Roteiro do Campista (eu nem sabia que ainda havia este livro), agora ando a ver o que tem Portugal para oferecer em termos de campismo... gostava de voltar a Milfontes, gostava de ir à Figueira da Foz, S. Pedro de Moel, ao de Évora e bem mais perto temos o de Montargil... bem, vamos ver... se é boa ideia!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 08:00


1 comentário

De Bruxa Mimi a 22.05.2017 às 08:26

Eu só acampei uma vez, quando tinha 14 anos, com duas das minhas irmãs (uma tinha 12 anos; a outra era a adulta de serviço, com 21 anos). Fomos até Arganil. A experiência ficou marcada na minha memória como maioritariamente positiva, mas realmente acampar não é a minha "onda"... 

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt