Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Terça-feira, 17.01.17

O 9º Ano, a reunião e o futuro

Cada vez que penso na reunião da entrega das notas do primeiro período ainda fico com dores de cabeça. Por incrível que pareça estavam lá os pais e os alunos todos. A diretora de turma falou, a professora de português também (representado todos os outros professores) e todos ouviram o mesmo que eu: a turma está com um comportamento péssimo, perturbam as aulas, são mal educados, não querem aprender e não têm objetivos para o futuro. Os alunos estavam calados, deve ter sido a única vez em que estiveram uma hora calados na sala de aula. 

 

No final da reunião todos pareciam querer colaborar, eu sugeri uma reunião mensal para que os alunos pudessem mostrar o seu empenho e os seus progressos. Se eles se quisessem comprometer a sério que temos mais do que fazer do que dedicar o nosso tempo a quem não quer aprender nem deixa que os outros aprendam.

 

Doze horas depois, na primeira aula - a de português - o comportamento foi ainda pior. A professora escreveu o sumário e não conseguiu dar a aula. Quem me contou foi uma outra professora, mas ao que parece desde esse dia tem sido assim em todas as aulas. Não dá para compreender. São filhos de "boa gente", não "são repetentes". No entanto, a maioria,  não quer fazer nenhum. Não deixam os dois ou três que estão interessados avançarem coma matéria e um destes dias os professores cansam-se e desistem desta pobre turma!

 

Enfim, eu só queria que a Margarida tivesse um final de 9º ano descansado, mas a verdade é que nem sempre temos o que queremos!

 

Agora é tempo de traçar objetivos, terminar o 9º ano com notas positivas e também é altura de começarmos a pensar um bocado mais a sério no futuro, as escolhas para continuar os estudos e essas passam por um curso profissional com equivalência ao 12º ano.

 

Em todas as fases da vida é preciso quererseguir em frente.

E esta turma precisa disso.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Assuntos Importantes:

por Olívia às 09:55


4 comentários

De Catarina a 17.01.2017 às 12:14

Olívia sempre fui uma excelente aluna. Mudei para uma escola nova no sétimo ano e fiquei na pior turma da escola. Para teres uma ideia tinha colegas que ameaçava os professores. Tive uma professora que pôs baixa por depressão tudo porque tinha medo de nós. Era um caos, ninguém dava matéria, ninguém se preocupava. Apesar de tudo eu consegui ter um bom aproveitamento. Não tive as notas excelentes que costumava ter mas tive notas que me possibilitaram deixar todos os meus colegas para trás. Fui a única que passei. Isto tudo para dizer que é possível, vai ser difícil mas com a tua ajuda a Margarida vai conseguir.

De Catarina Silva a 17.01.2017 às 13:04

Olívia,
Muitas vezes não comento, para não  parecer insensível e para não correr o risco de ser "apedrejada"......mas hoje abro uma excepção para fazer o seguinte comentário, salvaguardo já que esta é só uma opinião (a minha) e que respeito todas as outras.
Parece-me que grande parte dos problemas dos nossos jovens é o excesso. Parece-me que são demasiado protegidos pelos pais...os meninos não sabem o que é responsabilidade, têm tudo de mão beijada, os pais fazem "das tripas coração" para que não lhes falte nada, para que nada os perturbe.
Crescem sem saber o que a vida custa e sem perceber a sorte que têm só pelo simples facto de poderem frequentar a escola. Não fazem a mínima ideia do esforço que os pais fazem para lhes poderem proporcionar a vida que têm. Não são agradecidos pelo que recebem e exigem constantemente regalias.
Só aos pais cabe a possibilidade de mudar este tipo de atitude perante as responsabilidades da vida, e a mim parece-me que isso só pode ser mudado, responsabilizando-os com tarefas concretas. Pondo-os a trabalhar. Mas trabalhar mesmo (não necessariamente a trabalhar para terceiros, mas se houver essa possibilidade também não se perde nada ). Há um sem numero de tarefas (trabalho) que os pais fazem por eles que deveriam ser eles a fazer. Por exemplo, acordarem cedo ao fim de semana, para as tarefas domesticas...há camas para fazer de lavado, roupa para lavar, estender, passar. Há casas para limpar, refeições para organizar, etc, etc, etc.
Normalmente os meninos dormem (porque, coitados, estão muito cansados do "esforço" provocado pelas aulas) e os pais estão a pé cedo para organizar a casa e tudo o que é necessário para entrar na nova semana que se segue.
Olívia, eu podia ficar aqui a enumerar uma série de situações....mas acredite, enquanto não souberem dar valor ao que têm - sabendo o que custa em termos de esforço físico, financeiro e de serviço pelos outros - não corrigem comportamentos.
É claro que não me refiro  a crianças pequenas, essas ainda têm de brincar, embora já possam começar a desempenhar e ajudar em tarefas próprias para a sua idade.


Desculpe o longo comentário.


Boa sorte com a turma. Que Deus os ajude.

De Cristina a 17.01.2017 às 17:35

Eu concordo a 200%. Estamos a criar inúteis que acham que só têm direitos. Deveres está quieto!
Podem ter a certeza de que não vão ajudar os pais que agora andam de gatas para os ajudarem quando os pais forem velhos ou estiverem doentes ou já não puderem dar o que eles querem. Gente que acha que só eles é que contam não vê mais ninguém. Nem os pais.

De D. a 17.01.2017 às 20:30

Olá Olívia, 


Tal como a primeira comentadora, também estive numa turma com maus resultados e mau comportamento no 9º ano e, sendo eu boa aluna, era uma verdadeira anomalia. Penso que os comentários acima têm razão, mas na minha opinião haverá também outros factores a contribuírem para a falta de motivação, pelo menos no caso de alguns alunos...


Pelo que tenho lido aqui, a Olívia foi sempre uma mãe muito atenta e participativa na vida escolar (e não só) das suas filhas, coisa que muitos alunos não têm. Ter o vosso auxílio no planeamento do seu futuro é uma ajuda preciosa! Pode ser que explorar opções e ter um objectivo mais concreto seja uma boa motivação para a Margarida dar o seu melhor mesmo quando o resto da turma faz o oposto. Algo que me tem ajudado ao longo dos anos e que talvez ajude a Margarida é ter os planos registados de uma forma simples, mas mais gráfica - fazer uma espécie de “mapa” para o qual pode olhar quando se está a sentir mais perdida e desmotivada.


Outra sugestão que faço (se me permite e sem me querer intrometer mais na vossa vida) seria a Margarida assumir algumas funções na retrosaria nas férias, mas não sei se isto é possível nem adequado, claro.


(Ok, e por fim, eu gostava mesmo que eventualmente a máquina fotográfica saísse do descanso… quem sabe se não seria mais uma opção de carreira?)


Desejo um bom 2º período para a Margarida e para a Maria e espero mesmo que até ao final do período as coisas melhorem para essa turma!


Um grande abraço.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt