Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

O lugar mais cobiçado

Voltando atrás no tempo, aos primeiros tempos de casados, as nossas refeições eram feitas numa mesa pequena (quatro lugares) que estava encostada a uma parede na cozinha; o meu marido num topo e eu do seu lado esquerdo, nem sei porque não comia também no outro topo... cerca de cinco anos depois chegou a Margarida e foi ela que ocupou então o lugar que faltava. Aliás estávamos justamente assim sentados a esta mesa quando lhe contámos da minha gravidez!

 

Quando a Maria nasceu e foi crescendo era preciso espaço para colocar a sua cadeira alta, daí que a mesa foi arrastada para o centro da estreita cozinha. Mantivemos então os lugares até desistirmos desta pequena mesa (está guardada na arrecadação) e começarmos a utilizar a mesa grande durante o dia a dia. 

 

O pai manteve o seu lugar no topo, eu e a Lúcia estamos do lado esquerdo e a Maria e a Margarida ficam do lado direito, e mais uma vez ninguém ocupa o outro topo da mesa deixando assim um lugar vago (com a mesa fechada). Mas, não é este o lugar mais cobiçado!

 

E então qual é? 

 

Pois, é o lugar do pai! Durante os dias em que o pai está em Lisboa, e nas várias refeições todas disputávamos o lugar... era do género: a primeira a chegar senta-se lá. E foi assim durante muito tempo.

 

Um dia, ao ler algumas coisas interessantes sobre as dinâmicas das famílias na hora das refeições e perceber que nem todas se sentam a jantar/almoçar ao mesmo tempo pelo menos uma vez por dia, fiquei a pensar na história do lugar do pai. 

 

(isto não é nada significativo eu sei, mas fazia-me confusão)

 

Então se o pai não está alguém ocupa o seu lugar? E, numa manhã tomei a decisão de que ninguém se senta naquele lugar a não ser o pai, se ele não está fica vazio. Como lembrança de que ele nos faz falta. De que ele estar em casa ou não, não é a mesma coisa...

 

E assim temos feito. Tentamos jantar sempre juntos, mas nem sempre conseguimos... por muitas razões, mas quando nos sentamos à mesa, nos nossos lugares, recordamos este "circulo" que construímos feito de aventuras, histórias, problemas e conversas...

 

IMG_20170214_194504.jpg

 

Esta fotografia foi tirada no dia 14. O pai fez-nos uma surpresa e ligou a meio da tarde para dizer que jantava connosco. Comemos a comida que tinha sobrado de véspera, fizemos a "bebida especial do Niall" (como lhe chamamos) comprámos um bolo de bolacha e morangos no Pingo Doce e tirámos os copos e os pratos bonitos dos armários, tudo muito simples... e no entanto transbordávamos de alegria!

 

O pai chegava para jantar connosco!... 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D