Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

O Retiro em Almada

Foi com muita alegria e entusiasmo que fizemos parte da equipa das Famílias de Caná em Almada, sendo-nos confiadas as actividades das crianças dos 2 aos 5 anos!

Levantámo-nos cedinho para também chegarmos cedo, afinal havia muita coisa a preparar antes de recebermos as crianças! 

 

Depois de cerca de hora e meia de viagem fomos recebidos em Almada com uma chuva fresquinha e com uma linda oração das 8 na rádio Renascensa, onde se davam graças pelas famílias que se dispõe a transmitir Jesus a outras famílias e que mesmo não vendo frutos imediatos, certamente que a semente lançada nos corações destas pessoas dará muito fruto no futuro! Que bom saber que hoje somos uma destas famílias, juntamente com a família da Carmina, da Sofia, da Rute e claro com a família Power que tanto nos tem feito crescer!

 

As famílias começaram a chegar e o parque de estacionamento encheu-se de carros, portas que se abriam e faziam sair muitas crianças, umas mais envergonhadas do que outras, mas todas com muita energia!

A oração da manhã foi feita, como deve ser feita: em família!
Depois da oração os meninos seguiram para o seu retiro, sim porque também eles meditaram, à sua maneira, numa bela história da bíblia! A história de Jonas! Mas ainda houve tempo para muita brincadeira e jogos!
O Padre Marco, celebrou uma belíssima eucaristia para as nossas famílias e ficou o convite para nos juntarmos no Domingo no Seixal para nova celebração e consagração das famílias a Nossa Senhora Auxiliadora!
Pelas fotos da Gui, que isto de se estar com crianças não deixa tempo para muito, pude ver que também os jovens trabalharam bem!
No final do dia vi muitos sorrisos, muita alegria, muita amizade, senti que a missão estava cumprida! Senti que as inseguranças que tínhamos ao saber que seriam cerca de 50 crianças (fora os jovens) fazem parte de sermos humanos, senti que os mimos dos meninos ao fim do dia me diziam que gostaram de estar connosco!
(Para quem colocou sobre a mesa a hipótese de aumentar a família esta foi uma prova de fogo)
No final do dia sentia um cansaço, daqueles cansaços bons em que sentimos no nosso coração que «fizémos o que Jesus nos disse»
Espero que todas as famílias se tenham sentido bem acolhidas e desafiadas a serem também elas Famílias de Caná!
«Deixai vir a Mim as criancinhas porque delas é o Reino dos Céus»