Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Onde estás?

Nestes tempos em que o coração das pessoas parece mais compreensivo dou por mim a pensar onde posso encontrar o Menino Jesus na minha vida, no meu dia-a-dia. É certo que sabemos onde está, sabemos como nos havemos de aproximar dos seus ensinamentos, basta ler e meditar nas escrituras, basta estar de corpo e alma na eucaristia. Mas será o suficiente?

Afinal onde está Ele? Só num dia como o de ontem, segunda-feira, consegui encontrá-lo em pelo menos três situações:

A primeira na linda oração da manhã (8h) da Renascença, onde fomos convidados a fazer um pequeno exercício bastante simples: tornar o nosso encontro com o outro numa forma de atenção, consolo, elogio, ajuda;

A segunda na visita da minha pequena afilhada, que tendo saído da maternidade, está aos poucos a crescer precisando de todo o cuidado, todo o carinho e todo o amor...

A terceira nas lágrimas de alguém que vê o seu marido perdido no vício da droga, que encara com um olhar triste todos os que a conhecem, que me disse «ele vai entrar amanhã num centro, espero que se livre daquilo» e naquele momento estava ali perante mim desprovida de todas as "máscaras" apenas procurando uma palavra de ânimo...

 

De todas as passagens da bíblia temos sempre aquela que mais nos toca, e para mim esta é uma das mais importantes, um lema, um caminho:

«Pois eu tive fome e deram-me de comer, tive sede e deram-me de beber, era peregrino e hospedaram-me, andava nu e deram-me que vestir, estive doente e visitaram-me, estive na cadeia e foram-me visitar.” Então os justos hão de replicar: “Senhor, quando é que nós te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando é que nós te vimos como um peregrino e te hospedámos, ou nu e te demos que vestir? Quando é que nós te vimos doente ou na cadeia e te fomos visitar?” E o rei lhes responderá: “Saibam que todas as vezes que fizeram isso a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim que o fizeram.”» MATEUS 25:35-40

 

Existe maior tarefa do que fazer tudo isto, e fazê-lo por amor? Não é bem mais fácil julgar os outros porque estão em caminhos errados, olhar para o lado quando sabemos que alguém não tem o que comer? Mandar umas roupas para o contentor dos "pobres" só para ficar de consciência tranquila? Pois é bem mais fácil... mas isso em nada nos torna melhores pessoas.

Que Deus me ajude a "não julgar para não ser julgada, a não condenar para não ser condenada, a perdoar para ser perdoada" em cada momento do meu dia, em cada encontro com o meu próximo... que não seja um encontro vazio, mas que contenha uma pequenina chama de amor e de esperança!

DSCF1296.JPG

 

 

 

3 comentários

Comentar post