Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

História I

«Esta tarde chuvosa em que só apetece estar em casa no conforto de uma sala com a lareira acesa, decidi dedicar-me a uma tarefa que há muito venho a adiar e abri a caixinha das fotos para as organizar.

Nestes tempos ditos digitais disparamos centenas de fotos que ficam no cartão de memória ou no disco e lá permanecem esquecidas até ao dia em resolvemos transformá-las em recordações em formato papel. Tinha feito uma espécie de resolução para este ano que era mandar fazer as fotografias e que antes do final do ano estariam coladas nos álbuns.

Estamos em Dezembro (2012) e apenas mandei fazer as fotografias, mas elas continuam ali dentro da caixa. Olhando para elas concluo que serão algumas centenas de fotos desorganizadas e cheias de risos, lágrimas, histórias e memórias para contar.

 

Tenho algumas ideias de como as organizar e pretendo dividi-las em três grandes grupos, o do álbum da Mimi, o do álbum da Gui e o álbum da família, aquele que ficará para passar de geração em geração como naqueles romances históricos que leio, pena não ter escrito diários como as senhoras faziam no século XIX onde escreviam as coisas da vida familiar, receitas, festas, presentes, agora juntava-os todos e deixava uma bela herança sentimental às minhas filhas juntamente com o Livro da Família, um livro para fazermos a nossa árvore genealógica que me ofereceram e que ainda ali está meio preenchido, também ele à espera de tempo.

 

Voltando então à pilha de fotografias…começo por organizar as fotos da pequena Mimi desde o dia do seu nascimento no hospital que o pai tão bem perpetuou com o seu telemóvel (modernices) aquela carinha rechonchuda ainda alheia a este mundo novo que a rodeia e que eu só pude preencher por uns instantes antes de a deixar levar para que se cumprissem todas as exigências relativas ao registo dos índices, peso e medidas. Sigo foto após foto: aniversário, Natais, reuniões familiares e episódios esporádicos da nossa vida familiar, caretas e risos… Avancei uns três anos no tempo e concluo que dará para encher o primeiro álbum que lhe foi oferecido, mas preciso de comprar um segundo.

 

Passo ao grupo de fotografias para o álbum da filha mais velha, que bem vistas as coisas tenho de comprar porque só temos ali um daqueles com umas capas de plástico e que eu não gosto nada. A primeira foto data de 2007 com 10 anos de idade… aqui está esta menina de cabelo curtinho, magrinha e com um sorriso divertido, a 10 de Outubro numa das nossas festas da catequese.

Esta fotografia faz-me recordar a primeira vez que a vimos num encontro de amigos da Fundação Andaluz cá na nossa aldeia.

 

É aqui, sentada na carpete da minha sala, neste dia de inverno e rodeada por centenas de fotos que me apercebo do quão difícil vai ser esta tarefa e o quão diferente é a nossa família em comparação com as famílias amigas.

 

E agora?

Começamos o registo aos 10 anos de idade!»

 

A Mãe

 

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D