Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Quinta-feira, 17.03.16

Quanto custam 25€?

Para muitos um dia de trabalho...

Para outros meio dia de trabalho...

Para alguns dois dias e meio da sua reforma...

Para muito poucos uma hora...

 

A realidade do nosso país mede-se muitas vezes por coisas pequenas. Trabalho numa pequena cidade do interior, para mim mais "vila" do que cidade. É pequena, as pessoas conhecem quase sempre a família umas das outras, e neste pequeno meio existem realidades muitos diferentes.

 

Existem famílias que vivem bem, existem famílias pobres. Não existem sem abrigo, nem casos graves de pessoas a morrer à fome, mas uma coisa é certa: se a cantina da escola vai estar aberta durante as férias da Páscoa para que algumas crianças façam uma refeição e se são servidas algumas centenas de "pequenos-almoços" a crianças carenciadas é porque a coisa não está famosa...

 

Hoje (quarta-feira) deve estar a ser um dia emocionante para a Maria, hoje foi o dia da sua visita de estudo, ela ainda não chegou, mas certamente que terá inúmeras coisas para me contar. E, se no meu tempo, íamos ao Mosteiro da Batalha ou ao Jardim Zoológico, a visita de estudo deste ano foi à Kidzania.

 

E quanto custa a visita de estudo?

Exatamente. 25€.

 

Assim que a professora avisou os valores (na reunião por altura do Natal) a sala ficou num grande silêncio. Praticamente todos devíamos estar a fazer contas de cabeça, não seria fácil para muitos encontrar "espaço" financeiro para esta despesa extra... a mãe dos gémeos estava realmente triste... mas tudo acaba por se ir compondo, a professora aconselhou o pagamento em duas vezes para quem estivesse mais atrapalhado, e há sempre alguém da família que ajuda...

 

Ontem pensei que realmente deve ser divertido poder experimentar as profissões e "fazer gelados a sério", estava mesmo alegre por podermos proporcionar esta experiência à Maria. Eis senão quando ela diz "Há meninos que não vão amanhã... porque os pais não podem pagar o passeio..."

 

O meu coração ficou apertadinho, e se a minha filha fosse uma destas crianças? Compreenderia ela que não é o "passeio" o mais importante numa família onde se vive sem recursos? Sentir-se-ia excluída por não poder ir?

 

Estas coisas entristecem-me, não haveria possibilidade de a escola ajudar de alguma forma a que todos pudessem ir na visita de estudo? Haveriam locais bem mais em conta a que todos pudessem ter acesso?

 

Não sei.

Mas sei que 25 euros custam muito.

Para alguns custam demasiado...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:03


3 comentários

De Cipreste a 17.03.2016 às 08:19

Bom dia, Olívia,


O mal já está feito
mas talvez não fosse mau dar uma achegazinha à professora
o ano passado a Magnólia tb teve essa visita e eu e um grupo de pais antecipámo-nos prevendo que havia crianças cujos pais provavelmente não poderiam proporcionar a viagem aos filhos
os miúdos  venderam rifas ao longo do ano, o resultado da quermesse da festa da escola tb reverteu para a viagem
mas mesmo assim, avançámos, para evitar a situação de ficar alguém em terra
acho, sinceramente, uma falha dos professores deixarem que isso aconteça
no fim, nós não tivemos de avançar com o valor dos outros meninos (e não me lembro qt pagámos mas foi bem menos do que os 25€ por caus do valor angariado antes)
quando fomos falar com a directora, ela sublinhou que só não iriam aqueles que os pais não autorizassem, e garantiu-nos que não seria por falta de dinheiro que  que alguém ficaria em terra
fico  um bocado chocada por uma escola organizar uma visita em que se prevê que haja crianças que não possam ir e se avance sem soluções para tal :(


ah, e não, a nossa escola não é rica, é a única do agrupamento que ainda não sofreu intervenções parque-escolar e andamos sempre oh-tio-oh-tio
mas tem uma directora justa ;)

De Anónimo a 17.03.2016 às 17:15

Olá.
Tem razão, Olívia. Mas há soluções.
Conheço uma escola onde todos os meses os pais dão o que podem para um "mealheiro" (por exemplo, 5 euros). Quando organizam uma visita de estudo mais cara, esse dinheiro é usado para a pagar a visita, em vez de se ir pedir mais aos pais.
Não é perfeito, pois acaba por se gastar muito dinheiro, mas custa menos pagar assim do que tudo de uma vez, e ninguém fica de fora.

De Anónimo a 18.03.2016 às 11:14


De facto nenhuma criança deveria ficar de fora.
Mas olhe que já vi muitos pais dizerem que não podem pagar e no entanto todos os dias os filhos vão ao bufete comprar um bolo ou chocolate, coisa que as minhas filhas nunca fazem (pelo dinheiro e pela saúde) e os paizinhos não passam um dia sem ir ao café, coisa que eu e o meu marido não fazemos.
O que acha, se lhe pedissem, para contribuir para as despesas do passeio de uma criança, que supostamente não pode pagar, sabendo que gasta todos os dias mais de um euro em lambarices?
Há quem se faça de miserável sem o ser. E depois quem "paga" são os filhos.
Ainda há muito trabalho a fazer nas famílias, para que quem realmente precise, seja ajudado e quem não precisa, seja "educado".
Bem haja pelo blog.
Felicidades para si e para a sua família.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt