Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Segunda-feira, 23.05.16

Ser Família

No fim de semana passado, por mais do que uma vez, fizeram-se referências ao "ser família".

 

Quando se fala em ser família, naturalmente as pessoas associam à chamada família de sangue, quem segue este blogue sabe que para nós, a família é muito mais do que isso.

 

Quando me perguntam se somos família de "A" por causa de certas questões apetece-me responder com uma pergunta: "família de sangue, ou família afetiva?" sim, porque existem laços que se criam e que nada têm a ver com biologia, são laços de amizade, de cumplicidade. 

 

Perde-se tanto tempo a debater tantas questões sobre famílias que o mais importante vai sendo esquecido... posto de parte... às vezes parece que a família se destinou a ser um tópico numa "to do list" tal como comprar um carro, tirar um curso ou comprar um T3 e não um acto de amor que une as pessoas.

 

Querem tomar grandes medidas em favor da família, mas depois esquecem-se de que a maior parte dos problemas estão no próprio seio familiar, quantas pessoas não têm o suficiente para sobreviver? Quantas precisam de uma palavras de encorajamento, quantas se vêm a braços com problemas sérios e graves na educação dos seus filhos e não têm ninguém a quem recorrer? Quantas não baixam os braços e desistem de lutar pela sua família? Quantas não passam mal para que os filhos possam ter uma vida melhor?

 

 

Quantas famílias não cedem e se desfazem... levando a que os filhos sigam por caminhos complicados, entrando em tudo quanto é disparates? Desperdiçando a vida em busca daquilo que não podem ter em casa... ou fazendo com que estes filhos sejam acolhidos em instituições... as estatísticas não mentem. Nos últimos anos foram institucionalizados mais jovens (idade acima dos 14) do que crianças... porque será?

 

São os adolescentes e jovens que mais precisam da família, de toda a família incluíndo a família alargada aos amigos, mas também são eles que mais dificultam a vida aos que estão próximos!

 

Já ouvi dizer mais do que uma vez que cada qual que se aguente com os seus problemas, mas eu não consigo ficar indiferente, não consigo ignorar os problemas dos que estão próximos de mim... dessa tal família alargada! Podemos não fazer muito, mas se cada um de nós conseguisse fazer um pouquinho que fosse... talvez as coisas fossem mudando... penso que nisso o Movimento das Famílias de Caná também vai no caminho certo, apelando-nos a não fecharmos as portas da nossa casa e do nosso coração aos outros!

 

Ontem, depois de uma caminhada pelas ruas de Aveiro, na peregrinação do Jubileu das famílias, ao saberem que éramos de longe alguém perguntava: "Mas têm cá família?"

 

Depois de olhar em volta e ver os pequenos gupos de elementos das Famílias de Caná à conversa uns com os outros respondi:

 

"Sim, estas pessoas são da nossa família"

 

IMG_20160515_145622.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 11:05


6 comentários

De Cristina a 23.05.2016 às 12:38

Eu gosto muito do seu blog, mesmo que tenha uma vida muito diferente da sua, concordo com a sua maneira de ver e, se estivesse na sua situação, pensava o mesmo dos seus posts. Neste post concordo totalmente consigo. Cada vez há mais pessoas sós e sem família no tal sentido tradicional.Não somos só os mais velhos, os mais novos também estão muitas vezes na solidão. Agora os mais velhos têm solidão, doenças, falta de dinheiro, uma grande, mesmo muito grande falta de afecto. Precisamos de famílias abertas a dar apoio e afecto a outros que não estão debaixo do mesmo tecto.

De Olívia a 23.05.2016 às 15:27

Oh Cristina obrigada pelo seu comentário. Às vezes quando escrevo tenho medo de não conseguir passar as minhas ideias, mas ao ler o que escreveu vejo que me entendeu, existem sim muitas pessoas sós (de todas as idades) e que precisam de nós! 

De D. a 23.05.2016 às 16:06

Ter uma família afectiva alargada é algo bem precioso, mas que hoje em dia falta a tanta, tanta gente. Espero em breve poder dedicar-me mais aos que me rodeiam e ao movimento das famílias de Caná, que tanto me tem ensinado acerca da vida em família e em comunidade.
Beijinhos.

De Isabel Silva a 23.05.2016 às 22:43

Olivia, tenho tanta pena por não ter podido ir! Efetivamente as famílias de caná já são praticamente família alargada... Beijinhos

De Bruxa Mimi a 24.05.2016 às 19:03

Será que eu posso ser daquelas familiares afastadas que se veem pouco, mas gostam muito?

De Olívia a 24.05.2016 às 22:05

Claro que sim!
Amanhã mando-te um email.
Bjs

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2016

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt