Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!


Segunda-feira, 01.05.17

Os trinta minutos e a nossa missão

Num dia da semana passada em que o pai saiu perto das seis da manhã resolvi ir deitar-me mais uns minutos e acabei por dormir um bocadinho, em vez de me levantar antes das sete, levantei-me passavam quinze minutos das ditas sete da manhã. Mesmo sabendo que o tempo não ia render muito, fizemos o que normalmente fazemos, incluindo rezar junto ao canto de oração de manhã e mais umas coisas (prometi a mim mesma não sair de casa sem arrumar a cozinha e a sala).

 

Quando fui tirar o carro da garagem e olhei para as horas fiquei em choque... eram 8.33 e era suposto a Margarida entrar às 8.30 na escola que fica a cerca de treze quilómetros de distância! Resultado, a primeira aula estava perdida e a Maria chegou mesmo em cima das nove.

 

A grande lição é:

Não voltar a levantar-me tão tarde!

 

Trinta minutos é pouco tempo para o muito transtorno causado... a nossa rotina dos dias de escola é como um dominó bem alinhado à espera de um toque para derrubar peça sobre peça. Ninguém gosta de sair de casa de mau humor, à pressa, irritado e com aquela sensação de que alguma coisa ficou esquecida, quando isto acontece o dia torna-se mais confuso, falta a paciência e o sorriso teima em não aparecer!

 

Sinto que a minha família está neste momento a ser moldada, estamos a ajustar-nos aos poucos às várias mudanças sofridas ultimamente. Constantemente faço perguntas sobre como queremos viver o nosso dia, que tipo de família somos, como conseguimos ultrapassar as dificuldades e acima de tudo o que é esperado de nós, enquanto um todo?

 

Durante algum tempo via a minha família como uma ambição pessoal, sim, aquela história do "eu sempre sonhei casar-me e ter filhos", depois comecei a perceber que constituir família é uma vocação, como outra qualquer, exatamente com o mesmo valor. Deixei de ver as coisas como se fosse uma "check-list" e passei a encarar a vida que hoje tenho como um projeto de amor.

 

Estamos neste momento a ser desafiados a assumir um compromisso, enquanto família que quer viver segundo o carisma das Famílias de Caná. Posto isto pergunto: para que quer Deus uma família com tão poucos dons e virtudes como a nossa num movimento como este?

 

Somos pessoas tão normais, tão simples, tão sem estatuto social... não sabemos cantar, nem temos assim nada de especial... e fiz esta pergunta uma e outra vez... a resposta ainda não a tenho concretamente porque só Deus sabe o porquê. No entanto, recordei-me das várias famílias que temos conhecido nos retiros (algumas nem sei ainda os nomes), todos são especiais, tenho a certeza disso.

 

Todas têm alguma coisa que as faz serem chamadas a afirmar o seu Sim consciente no dia 3 de junho. E, ao ler este texto, uma frase fez uma espécie de clique na minha cabeça: "Deus é um verdadeiro adepto da diversidade".

 

Será que somos escolhidos por termos sido abençoados com filhos adotivos e biológicos mostrando assim que é possível estarmos disponíveis - sem medo - para acolhermos os filhos independentemente de serem ou não biológicos, amando-os de igual forma, ensinando, aprendendo e vivendo com simplicidade? (Responder com uma pergunta é uma coisa espetacular, não é?)

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 03.04.17

Recarregar baterias

Sábado passado foi dia de fazer uma pequena pausa nas tarefas para podermos estar presentes no retiro da quaresma em Fátima. Não foi nada fácil encontrar tempo para ir, aliás, só confirmámos a nossa presença na tarde de sexta feira... o que para uma pessoa com a mania de programar tudo como eu é dose!

 

Mas, nem o facto de não ter nada preparado para o almoço partilhado ou para os lanches foram motivos para desanimar! A nossa família precisava deste dia. Desta vez, sem grandes stresses optei por simplificar, nas comidas, nas roupas, nas listas... tive apenas preocupação de levar comida para a Lúcia, bolachas para os lanches e lombo fatiado para o almoço (faço na panela de pressão para ser mais rápido), mais umas batatas fritas de pacote e já está!

 

No dia do retiro todos acordam bem dispostos! Todos se despacham depressa, em poucos minutos levamos tudo para o carro e fazemo-nos à estrada! À entrada de Fátima somos prendados com uns pequenos pingos de chuva, nada que abale a alegria de em breve estarmos com os nossos amigos!

 

Para não variar muito, fomos dos primeiros a chegar!!! E, aos poucos fomos matando as saudades de quem nos é muito querido, mas vive longe!

 

Enquanto a sala se ia compondo com as famílias que chegavam, tivemos oportunidade de ver a linda imagem da Mãe de Caná - em fotografia - e aprender o hino do movimento, até sábado passado considerava que o "hino" fosse "Eu e a minha família serviremos o Senhor", apesar de nunca o ter dito, era um cântico que nos identificava! Mas, este novo hino é tudo! Tudo o que somos, o que vivemos, o que sentimos, o que esperamos! A música do refrão fica no ouvido (digo eu que não percebo nada de música).

 

Quando as nossas queridas educadoras Vera e São chamaram pelas crianças para irem para uma outra sala falar de Jesus, todos foram em fila... incluindo a nossa Lúcia! Eu fiquei a olhar... e aproveitei para entregar a chucha e um iogurte, sem que ela desse conta. E assim, sem eu sequer ter imaginado consegui ficar a escutar o ensinamento sossegadamente (com uma ou outra interrupção para ajudar mais crianças a encontrarem a sua sala).

 

E, tudo isto foi muito mais do que eu alguma vez pedi! Valeu o esforço, o tempo que dedicámos ao retiro, a viagem, a roupa por passar, a cozinha por arrumar, o chão por aspirar, os orçamentos por fazer, o escritório por organizar... valeu cada segundo em que escutei o ensinamento, em que partilhámos uma refeição, em que percorremos a Via Sacra passo a passo, com carrinho, sem carrinho, a dar de comer, a mudar fraldas, em busca de água... cada segundo!

 

Para casa trazemos sempre mais do que levamos, trazemos a mensagem, trazemos uma ou duas frases marcantes, trazemos o coração cheio, a alma tranquila, um sorriso no rosto, o cansaço no corpo, mas também trazemos energia para no domingo conseguirmos receber os avós para o almoço do aniversário da Margarida e para fazer tudo que não fizemos no sábado!

 

Hoje sei que sou uma pessoa muito grata.

A Deus.

A todos os que estiveram lá.

Aos que não foram, mas estiveram connosco em pensamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 05.09.16

Compromissos?

Tenho a sensação de que nós, seres humanos, temos alguma aversão a compromissos... bem, talvez seja mesmo medo de compromissos.

 

O medo é capaz de paralisar uma pessoa, metafórica e literalmente falando... medo de nos estarmos a precipitar, medo de fracassar, medo do que o futuro nos reserva... enfim medo. E sempre que nos sentimos com medo, paramos, pensamos, ponderamos e não avançamos... por outro lado a esperança devolve-nos a coragem para arriscar... para avançar, para ponderar as mudanças.

 

Ora, toda a minha vida assumi compromissos, e se uns foram assumidos quase sem pensar, outros foram assumidos depois de muito "bater na mesma tecla". Se me arrependo de alguma coisa? Talvez, mas a verdade é que mais importante do que o arrependimento é a forma como tenho conseguido ultrapassar os momentos de maior fracasso. Ninguém gosta de falhar. Quando uma pessoa falha sente-se o mais pequeno dos mais pequenos e é aí que entra a fé. 

 

Quem tem fé sabe que Deus nunca nos abandona, pode até não nos fazer todas as vontades como filhos mimados que somos, mas nunca nos falta. Se confiarmos o suficiente para não abandonarmos o barco à primeira onda, se segurarmos na mão de que comanda o barco, por maior que seja a tempestade, um dia ela há de passar e aí sentiremos a alegria de não termos desistido.

 

Posto isto, neste momento sou chamada a assumir dois compromissos. Um enquanto leiga, trabalhando na comunidade juntamente com a Família Andaluz (cujo movimento foi aprovado pela Santa Sé neste mês de julho) e outro enquanto mãe - juntamente com toda a família - no movimento nascente Famílias de Caná (movimento aprovado na diocese de Aveiro, também em julho).

 

Se por um lado, sei no meu coração sem grandes dúvidas que devo fazer parte das Famílias de Caná, porque senti esse chamamento há muito tempo, e sei que é aí que vamos caminhar, embora ainda precisemos de tempo para conseguir responder sim em cada dia ao que nos é proposto enquanto família, não sei se consigo fazer um compromisso num outro movimento. Tudo isto porque - lá está - tenho medo de não conseguir cumprir o que é proposto. Tenho receio de que na hora de trabalhar concretamente não consiga encontrar disponibilidade para o "sim".

 

Vou entrar assim num período de formação na família Andaluz, a qual farei com todo o empenho. Iremos também entrar num período de reflexão nas Famílias de Caná, que se inicia com um retiro e Mogofores com o senhor bispo de Aveiro no próximo sábado.

 

E é assim, de vez em quando é preciso agitar as águas para sairmos na monotonia em que se torna a nossa vida quando vivermos na "segurança" das nossas decisões moderadas!

 

Que Deus nos ilumine a todos os que neste momento precisamos de tomar grandes decisões na vida e que o medo não nos impeça de avançar, mas que a esperança nos encha de coragem!

 

 

 

DSCF1779.JPG

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 10:21

Quarta-feira, 06.01.16

Em dia de Reis

Os principes e as princesas somos nós! Alegremo-nos!

 

Aqui fica uma pequena recordação do Retiro de Natal...

 

DSCF8382.JPG

 (É sempre bom rever os amigos... que se tornaram parte da nossa família)

 

 

DSCF8389.JPG

 

(Enquanto estamos em retiro, a Lúcia dorme descansada)

 

 

 

DSCF8394.JPG

 

(Entoam-se cânticos de Natal, cânticos alegres...)

 

 

DSCF8404.JPG

 

(A natureza sempre generosa oferece flores para apanhar...)

 

 

 

DSCF8409.JPG

 

(E a "caravana" vai seguindo ao passo dos mais pequenos que caminham alegres!)

 

 

DSCF8432.JPG

 (Quando o caminho é longo, basta uma pausa para ganhar novo ânimo)

 

 

 

DSCF8424.JPG

(A Via da Estrela ajuda-nos a meditar...) 

 

 

DSCF8448.JPG

 

 E chegámos estamos a chegar ao fim de mais um Natal!

 

 

Que consigamos ver Jesus não apenas no presépio, mas naqueles que connosco se cruzam todos os dias!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 05.01.16

É Natal, é Natal!

Sim eu sei, muito pouca gente acredita, mas ainda é Natal! E é tão bom!

 

Desde o dia 25 até ao dia de Reis, amanhã ao domingo dia 10, celebramos esta grande festa. E como tal vivemos os vários momentos e as várias celebrações com alegria e entusiasmo como convém a uma família católica.

 

E este ano à semelhança do ano passado pudemos estar presentes no Retiro do Natal em Fátima juntamente com várias famílias de norte a sul do país, tive pena que as novas famílias que vão lendo o blogue da Teresa ainda não se tenham sentido tocadas e desafiadas a participar num retiro. Provavelmente têm algum receio, ou ainda lhes falta um empurrãozinho! 

 

Foi um dia tão cheio, tão alegre, tão bonito... quer para nós pais, quer para os nossos filhos que mais uma vez adoraram a evangelização proposta pelo Niall!

 

Quanto a nós, o ensinamento foi uma grande surpresa, a mensagem essa deixa-nos sempre a pensar durante muito, muito tempo!

 

Alarga o espaço da tua tenda, estende as cordas, reforça as estacas. Pois hás de transbordar para a direita e para a esquerda, a tua descendência tomará posse de outras terras e repovoará cidades abandonadas.…" (Is 54:2)

 

Oh que bela passagem esta que eu não conhecia! (este ano preciso mesmo de me dedicar ao meu plano de leitura da Bíblia que está em modo "pausa"...)

 

Ao longo do dia de sábado, de domingo... de ontem dei comigo muitas vezes a meditar sobre isto... e não devo ter sido a única a ficar tocada pelo retiro, no domingo quando cheguei ao quarto das pequenas depois de escutar um sem fim de cânticos de Natal encontrei isto em cima da cama da Maria:

 

 

20160103_195111.jpg

20160103_195101.jpg

20160103_195120.jpg

 

 Ao que parece as manas mais velhas andaram a investigar mais sobre o que aconteceu em Fátima há quase cem anos atrás... que boa oportunidade para aprender mais nestes dias em que a imagem peregrina chega à nossa paróquia!

 

Entretanto, nós (família) temos alguns "objetivos" para os nossos serões, tem sido complicado encontrar tempo para os colocar em prática, mas lá está: há que "alargar a nossa tenda"...

 

E é assim, que um único dia vai fazendo eco nas nossas vidas...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 29.09.15

«A alegria de servir»

Quem nunca se colocou ao serviço dos outros nunca poderá entender que o que recebemos em troca é muitas, muitas vezes mais do que aquilo que se dá!

 

Quando o pouco que temos é colocado a render, temos sempre a alegria de sentir que daí poderão nascer belos frutos.

 

No domingo pudemos mais uma vez experienciar o que é estar em família, em clima de simplicidade e entrega, não nos foi difícil encontrar espaço na nossa "agenda" para participarmos de mais um Retiro das Famílias de Caná, e desta vez, à semelhança do ano passado, estivemos ao serviço da evangelização infantil. Quem diria que nós, eu e o Álvaro, um dia estaríamos disponíveis para colaborar com tantas famílias passando o dia com os seus filhos, auxiliando naquilo que precisassem?

 

Foi sem dúvida uma experiência marcante, porque este ano ficámos encarregues dos mais pequeninos de todos, crianças com um ano, um ano e meio, dois anos! E que desafio!!! É que nos retiros feitos ali na Margem Sul existe uma coisa que difere dos outros locais: os números... senão vejamos... estavam 52 crianças e adolescentes (0-13) , mais 12 jovens (dos14 em diante)... 64 filhos, é muita alegria junta!!!

 

Para nos ajudar contámos com a mãe da Marisa, uma pessoa extraordinária, uma ajuda preciosa sem a qual o nosso dia teria sido realmente mais atarefado!

 

O dia começou cedo, pois é claro! As equipas de evangelização juntaram-se no local cheias de energia e bem carregadas de materiais para o dia inteiro, comida e acima de tudo com muita alegria!

 

Para iniciar o retiro tivemos uma oração da manhã rezada e cantada, ou não estivéssemos nós em festa cada vez que nos reunimos! 

DSCF7366.JPG

 

Depois da oração e porque era domingo estivemos, juntamente com a comunidade, na missa e deixem-me registar aqui o impacto que causam tantas famílias numa missa... dezenas de crianças juntas, mães e pais... é realmente muito bonito!

DSCF7383.JPG

 

 

 

Depois da missa, os pequenos foram encaminhados para as suas salas... para escutar uma história da bíblia, a história da Rainha Ester! E que história maravilhosa (é só procurar no livro de Ester, Antigo Testamento)...

 

Enquanto os pais estavam a escutar os ensinamentos...

 

DSCF7416.JPG

 

 

Cada qual segundo as suas capacidades foi aprofundando a história e aprendendo... desde os pequenos dos 3 aos 5:

 

DSCF7403.JPG

 

 

DSCF7425.JPG

 

Aos maiores dos 4 aos 6...

 

DSCF7392.JPG

 

 

Até aos adolescentes que estiveram bastante empenhados na dramatização da história... Os jovens esses estiveram com o Niall, e parece que também trabalharam bastante!

 

DSCF7431.JPG

 

 

E claro, na nossa sala trabalhámos também muito... que é como quem diz... demos comida, mudámos fraldas, demos mimos, adormecemos... decorámos umas lindas coroas... fizemos desenhos, jogámos com legos, com livros e brinquedos musicais!

 

Os nossos meninos foram uns amores, e nós terminámos o dia com o coração cheio de alegria porque nessa altura já não éramos umas caras estranhas, mas seus amigos!

 

IMG_20150927_123428.jpg

 

E o sorriso de uma criança, mesmo pequenina, que ainda não fala a nossa linguagem vale infinitas vezes mais do que qualquer outro tesouro! Se tivéssemos ficado em casa, quanta alegria perderíamos, quantas bênçãos não teríamos, quão vazios estariam os nossos corações! 

 

Estar ao serviço é uma alegria, poder partilhar o pouco que nós somos e temos com os nossos semelhantes é viver o evangelho, é sair da teoria e passar à ação, é ser um pouco de luz!

 

 

E isso faz de nós melhores pessoas...

 

A todas as famílias que estiveram presentes o nosso obrigada pelo seu sim, pela sua alegria, pelas palavras que trocámos, pelo convívio, pela disponibilidade em roubarem ao seu fim-de-semana um dia para conhecer as Famílias de Caná!

 

À equipa com quem nós trabalhámos um obrigada por me aturarem (mais as minhas listas), por serem assim como são, alegres e disponíveis!

 

À Família Power obrigada por confiar em nós para esta belíssima tarefa que é a evangelização infanto-juvenil!

 

À Carmina e ao Edu... obrigada por nos receberem sempre na sua família com um sorriso!!!

 

 

DSCF7445.JPG

E cá estou eu, com a minha barriga de 34 semanas!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Domingo, 20.09.15

Retiro em Almada

Para quem já me perguntou o que são as Famílias de Caná, para quem gostava de perceber o que realmente se propõe a estas famílias, para quem não tem receio de arriscar a passar um dia diferente aqui fica o convite:

 

Dia 27 de Setembro na Quinta do Conde haverá um retiro para quem quer iniciar esta caminhada, ou para quem apenas gostaria de conhecer melhor este movimento!

 

Como em todos os retiros, não se pagam inscrições, todas as famílias são bem-vindas, e claro, as crianças e jovens serão bem acolhidos!

 

Levem o coração alegre, vontade de conviver e comida para partilhar!

 

 

Inscrições aqui!

 

18426082_dKddG.jpeg

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 10.08.15

Uma aldeia que nasce

Há muito tempo que esperava por este dia, o dia em que iríamos dar início a um novo projeto de amor, o dia em que nos colocaríamos ao serviço das famílias que precisarem.

 

Não foi fácil dar este passo, uma só família sente-se isolada, sente-se incapaz de abraçar um desafio tão exigente, mas e se existir algures uma outra família que pense o mesmo? Duas famílias juntas já se sentem mais apoiadas e podem assim juntar a sua imensa vontade de fazer coisas concretas!

 

Bastou uma oportunidade, uma troca de ideias, um convite, um desafio. Um SIM. Bastou a nossa disponibilidade e a oferta daquilo que somos: pequenos grãos de areia no deserto... mas pequenos grãos de areia fértil, onde uma pequena semente lançada poderá a vir dar muito fruto. 

 

Foi assim que nasceu a nossa pequena aldeia de Caná! Duas famílias, uma jovem cheia de energia... o incentivo da família Power e um dia cheio de promessas numa cidade linda do centro do país: Tomar!

 

Não é pelo que somos, pois somos muito pequenos... não é pelas nossas capacidades, pois das poucas que temos nenhuma sobressai assim à primeira vista, é pela oferta deste pouco que somos, é pela nossa disponibilidade em nos colocarmos ao serviço. Onde existir uma família que precise de nós, aí estaremos, seja ela qual for, tenha ela a história que tiver, para nós não importa.

 

Enquanto Aldeia precisamos sempre de mais famílias que se juntem a nós, por isso quem vive no centro do país sinta-se convidado, entre em contacto connosco pelo email, nós moramos bastante longe da família da Marta e mesmo assim colocámo-nos ao caminho e em Tomar sentimo-nos em casa, sentimo-nos no espírito de uma pequena Aldeia.

 

O dia de partilha começou cedo, em casa da Marta e do João, juntamente com a Ana e a família Power tivemos oprtunidade de nos irmos conhecendo um pouco mais, afinal apesar de termos estado em dois retiros juntos a nossa família e a da Marta e do João nunca se tinha conhecido e nem sequer falado... apenas trocámos alguns emails!

 

Mas isso não nos impediu de avançarmos com a nossa Aldeia, depois de um lanche maravilhoso que incluiu "Aplle Crumble" irlandesa, fizemos a nossa primeira oração na sala da Marta e do João junto ao seu lindo canto de oração, e assim estávamos em família, como se nos conhecessemos desde sempre!

 

2015-08-08-3079.jpg

 

 

 

 

Rumámos depois a pé pelo centro da cidade à Igreja de S. João Baptista onde fomos recebidos pelo senhor padre Mário, que nos deixou a porta aberta para começarmos a nossa missão!

 DSCF6902.JPG

DSCF6909.JPG

 

E como qualquer festa de Caná não podia faltar a união de uma refeição partilhada em clima de simplicidade, alegria e de família, onde cada um coloca sobre a mesa o que tem para oferecer!

 

O local escolhido pela família da Marta e do João foi a Mata dos Sete Montes, um sítio muito bonito e com muito espaço para brincadeiras e correrias dos mais pequenos!

 

Enquanto conversávamos, à luz da Palavra de Deus, sobre o que poderemos fazer no futuro, sobre a essência daquilo que se espera desta nova Aldeia e sobre as nossas principais dúvidas e receios...

DSCF6951.JPG

 

... Os mais pequenos corriam até à exaustão!

 

E o dia ainda ia a meio....

 

DSCF6953.JPG

 

E foi assim, com as energias retemperadas e em clima de família que fomos conhecer mais um ponto característico da cidade de Tomar antes de rumarmos à Ermida de Nossa Senhora da Piedade, fomos ao Castelo...

 

DSCF6973.JPG

 

DSCF6979.JPG

 

DSCF6982.JPG

 

 

DSCF6988.JPG

 

Tivemos tempo para explorar o espaço, para descansar e para continuar a partilhar os nossos ideais... e é assim que nos vamos conhecendo, que nos vamos ligando enquanto uma grande família!

 

DSCF6986.JPG

 

No outro lado da cidade, lá no alto esperáva-nos o silêncio e a paz, na Ermida concluímos este nosso dia, em grupo rezámos o terço, agradecemos e depositamos nas mãos de Maria toda a nossa esperança nos frutos desta pequena semente!

 

DSCF7001.JPG

 

DSCF7007.JPG

 

DSCF7014.JPG

(aqui está uma das poucas fotografias da minha barriga - com 27 semanas)

 

 

No final do dia a alegria e a gratidão eram imensamente maiores do que o cansaço!

 

DSCF7017.JPG

 

"Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe de Caná

Ensina-nos a fazer tudo o que Jesus nos disser!"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 21.05.15

Uma imensidão de alegria

Dizia a Teresa ontem no seu blogue:

 

«Não sei o que é que as famílias recebem através do retiro que lhes proporcionamos»

 

DSC02288.JPG

 

Quanto às outras famílias não sei, mas posso responder pela nossa:

 

De cada vez que agendamos uma data para fazer uma pausa, pegamos nas nossas tralhas, enchemos a mala do carro e nos colocamos ao caminho primeiro para Mogofores, depois para o Buçaco, ainda para Almada, Fátima, novamente para Mogofores e agora para Castelo do Neiva vamos sempre com uma certeza:

 

Todo o tempo que dispensamos é recompensado a muito mais do que cem por um.

 

A alegria, a tranquilidade, os ensinamentos, as trocas de ideias, a sensação de paz, o coração cheio, os projetos para o futuro, são tudo coisas que trazemos de volta a casa!

 

A grande diferença entre o dia 24 de Maio de 2014 e o dia 16 de Maio de 2015 é que desta vez não fomos ao incerto, sem saber quem íamos encontrar, o que íamos fazer durante um dia inteiro, como iam reagir as nossas filhas.

 

Desta vez sabíamos que íamos encontrar amigos, mesmo aqueles que nem sequer conhecemos, sabíamos que durante o dia ia haver muita coisa para aprender, muitas gargalhadas para partilhar, histórias para escutar, comida boa para piquenicar, e acima de tudo sabíamos que estaríamos descansados pois as nossas filhas estariam tão bem entregues a fazer coisas verdadeiramente divertidas e cheias de sentido!

 

DSC02298.JPG

 

No final do dia, ao entardecer tantas eram as coisas para agradecer, tantas eram as coisas para guardar no coração, tanta era a certeza de que voltaremos numa próxima oportunidade, pois tal como nas nossas bilhas de barro, há sempre espaço para guardar um pouco mais da água viva, há sempre um pouco mais de espaço para a vida que vale a pena ser vivida, para os valores que valem a pena trazer guardados no coração e partilhados no dia-a-dia.

 

DSC02269.JPG

18426082_dKddG.jpeg

 

A vida não faz sentido quando nos isolamos, e a nossa família estava a isolar-se há uns anos atrás, conhecer este movimento e conhecer pessoas que pensam como nós fez-nos ganhar um novo entusiasmo, fez-nos sentir que não estamos sós, que pelo país fora existem pessoas como nós, que têm as suas vidas centradas no amor, na partilha, na oração, no serviço, na comunhão!

 

Podemos não nos encontrar muitas vezes, mas sabemos que algures nas suas casas estão a viver desta forma, estão a tentar ultrapassar as suas dificuldades e os seus problemas, sabemos que estamos unidos numa mesma forma de vida!

 

 Por tudo isso recebemos uma imensa alegria daquela que não se esgota num momento, mas que perdurará por toda a eternidade!

 

 

DSC02322.JPG

 

---

Fotos cedidas pela família Power!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:00

Quarta-feira, 20.05.15

Quantas recordações cabem no coração?

Imensas certamente!

 

Eu gostava de ser aquela pessoa que anda sempre com a máquina (ou telemóvel) pronto para ir fotografando as coisas que vão preenchendo os dias, especialmente quando vamos em passeio. Gostava de fazer um texto cheio de ilustrações, podia ser que assim conseguisse passar a mensagem.

 

Mas de facto, não consigo e ao chegar à noitinha penso sempre que seria bonito ter uma imagem disto ou daquilo, as imagens eu tenho, na memória, mas torna-se difícil colocar em palavras coisas tão simples como um abraço de amizade ou um sorriso divertido, ou ainda a sensação de alívio quando finalmente chegamos ao local certo depois de andarmos meia hora perdidos às voltas. E o que vimos à chegada?

 

Um pedaço de paraíso!

DSCF6515.JPG

 

 

Ter uma filha que prima pela eficiência com a máquina fotográfica ajuda bastante, ainda que desta vez, ela tenha deixado de lado a máquina (porque havia muita gente a tirar fotos), ou seja, hei-de ver se alguém me manda para o email algumas fotos para recordação!

 

A vantagem de começar o dia cedo (perdoem-me quem não gosta de madrugar) é poder ver o sol a subir bem alto no céu, saber que quando o dia ainda começa para alguns nós já levamos três horas de conversas e de viagem. Viagem essa que felizmente correu bastante bem (quase não se ouviu o tão conhecido "Ainda falta muito?"), lá mais para o  final, estivemos um bocadinho à nora, mas um telefonema resolveu  o problema.

 

Reencontrar amigos é sempre uma bênção, num momento ficamos rodeados de caras sorridentes e exclamações de felicidade, entre grandes e pequenos.

 

Nestes dias de retiro, vivemos um pouco de tudo, conversas, oração, brincadeira, partilha, são momentos calmos e silenciosos misturados com conversas e risos animados, então quando já se conhecem algumas pessoas do grupo é sempre uma diversão! Por outro lado encontramos sempre pessoas que não conhecemos, com quem vamos conversando e que têm toda uma vivência diferente da nossa.

 

Depois de estar um pouco à conversa com algumas pessoas de Barcelos, eis que um menino me diz que tenho um sotaque engraçado! Eu respondo que ele é que tem um sotaque muito nortenho e engraçado e assim nos debatemos na brincadeira até que a mãe do menino me diz que é mesmo verdade, que parece que falo a cantar... curioso não é?

 

Para eles, somos nós que falamos estranho, para nós eles é que falam diferente... e no meio desta diferença encontramos uma coisa muito mais forte, encontramos a mesma raiz que nos fez estar ali vindos de vários pontos do país.

 

A família como o centro da vida, a família como escola de carácter e escola de fé. A família que quer ser mais em cada dia, a família que sabe que a verdadeira felicidade está em amar.

 

Será que em todo este país não existem  mais famílias com esta mesma raiz, que brota já da terra e apenas busca o sentido da vida?   

 

Tenho grandes esperanças para o futuro das famílias, sinto que cada vez mais se está a dar importância ao estar e não apenas ao ter, sinto que as famílias querem passar tempo de qualidade com os que amam independentemente da quantidade de horas que passam juntas!

 

Para isso faz-nos bem conhecer formas intensas de viver, para isso é bom participar nestes dias de retiro, pois uma coisa que tenho descoberto é que ser família (e Família de Caná) é um esforço diário, não vale a pena pensarmos que fizemos isto hoje e pronto a nossa missão terminou...

 

Não.

 

É preciso olhar cada dia como um novo dia, e cada um destes dias como a oportunidade de AMAR, e amar é agir, fazer, dizer, seguir, caminhar, ser, escutar, perdoar!

 

 Ah como foi bom o fim-de-semana!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sábado, 16.05.15

Viana do Castelo,

Aqui vamos nós! Espero que não nos percamos muitas vezes pelo caminho!!!

 

Que alegria, que paz!

 

Estamos em modo "pausa" dos nossos trabalhos, dos nossos problemas, do cesto da roupa, dos trabalhos da escola, das contabilidades e das remodelações... estamos já nessa A1 em direção ao Norte e em breve estaremos entre amigos.

 

Levamos sempre muita alegria, levamos coisas para partilhar e ainda levamos esta barriguinha já grandota!!

 

A todos um bom fim-de-semana!

 

 

IMG_20150515_203452.jpg

 

1431719502594.jpg

 

1431719618336.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 05.05.15

Comité de Comemorações, Festejos e Afins

Acabei de inventar este comité está-se mesmo a ver!

 

Mas às vezes pergunto-me quem inventa e destina o que se festeja em cada dia, desde o Dia da Cortesia ao Volante (hoje 5/5), até ao Dia da Europa (9/5) passando pelo Dia da Família (15/5), será que existe algum comité especial para decidir estas coisas? Será que eu posso destinar algum dia específico para celebrar uma coisa especial? Provavelmente não. 

 

Estas coisas devem ser decididas por entidades importantes...

 

Isto tudo porque ouvi na rádio falar então do Dia Internacional da Família e não podia deixar de falar nisso aqui faltando 10 dias para a data em que as famílias poderão encontrar formas criativas e divertidas para fazerem qualquer coisa de diferente.

 

Um piquenique no campo, um passeio de aventura, um dia passado à beira-mar... enfim tantas opções que existem (e que não incluem o dia inteiro fechados em casa)!!

 

Nós, mesmo sem saber que este dia era celebrado marcámos esse fim-de-semana para estar em família, não será no dia 15, mas no dia 16 que vai dar ao mesmo. E surpresa das surpresas, descobrimos que iremos estar bem junto ao mar, lá para os lados de Neiva/Viana do Castelo. Desde há um ano que as nossas "mini-férias" em família têm sido sempre fins-de-semana de retiro e porquê?

 

Porque não há nada melhor do que ocupar bem o tempo, mesmo estando em modo férias, e num retiro dá para tudo isso, podemos estar juntos, longe das preocupações do dia-a-dia, podemos passear, podemos aprender, podemos fazer refeições diferentes e improvisadas, podemos estar entre amigos e temos a certeza de que as nossas filhas aproveitam ainda mais do que nós e além de trazerem alguma mensagem trazem também muitas histórias divertidas, cansam-se sempre tanto que nessas noites dormem que nem calhaus!!

 

Como eu sou uma pessoa bastante limitada no que diz respeito a GPS (incorporado), ou seja nunca sei para que lado é o Norte, e chego a perder-me várias vezes no mesmo sítio, resolvi pedir à Teresa as coordenadas do local onde vamos estar no sábado, podem ver aqui.

 

E o melhor de tudo é que o espaço parece grande por isso cabe lá muita gente, quem tiver curiosidade pode ir e estar lá em família, é só arranjar um almoço do tipo piquenique para colocar na mesa e reunir a família para um dia diferente, trazer alegria e um coração aberto à partilha e ao amor, quem é amiga quem é?

 

Sim, que na maioria dos blogues que nos falam de sugestões para a passeata, uma pessoa vê logo que nunca há-de ir a esses sítios por causa dos preços, mas aqui a entrada é gratuita e o dia vale bem a pena!

 

Muitas pessoas estão já a trabalhar nos conteúdos e nas actividades dos adultos, dos jovens e das crianças, cada qual terá um dia repleto de actividades cheias de significado, até os bebés ficam bem entregues a pessoas responsáveis!

 

Portanto ainda vão a tempo basta clicarem aqui para verem o programa e aqui para se inscreverem! Vão ver que não é nada de esquisito, são apenas famílias católicas que vivem a vida de uma forma alegre e intensa!

 

 Sabe bem fazer uma pausa das inquietações da vida, sabe tão bem parar, refletir, sentir, rir, conversar, ouvir as crianças a fazerem brincadeiras, as amizades entre os jovens, a troca de ideias entre mães e pais... a alegria!

 

E com uma vista destas...

 

DSC_0116_resize_34.JPG

 

(imagem)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira, 01.05.15

Maio

Maio é definitivamente um mês muito bonito! Olhamos em volta e já se vêm as flores estendidas em amplos lençóis de cor, amarelas, brancas, roxas, que alegria!

 

DSCF6146.JPG

 

Maio é também o mês de Maria, o mês em que recordamos as mães, mês das noivas, mês de primavera ...

 

... e continua a ser um mês de muito trabalho!

 

Ah pois é, que isto não é só olhar para as paisagens e olhar para o azul do céu, é isso e muito mais!

 

Hoje deveria estar aqui a mostrar umas fotografias tiradas à sombra das árvores numa barragem, a fazer um piquenique em família, mas não pode ser.

 

Eu bem que queria, mas o meu marido chamou-me à razão e muito bem: então no fim-de-semana do dia 16 vamos fazer uma pausa dos nossos afazeres para estarmos no Retiro das Famílias de Caná nessas belas terras do norte, mas por agora temos muitas coisas para arrumar cá por casa...

 

Não se pode ter tudo, eu sei e por isso hoje dia do trabalhador vou fazer de Olívia empregada e vou fazer uma limpeza geral na nossa casa, vou aproveitar para pôr a roupa em ordem, ver se a roupa do verão passado ainda serve à Maria, arrumar os milhentos papeis que andam fora do sítio há mais tempo do que eu gostaria!

 

As prioridades na nossa vida nem sempre parecem bem definidas, mas na hora certa tudo faz sentido. Há que trabalhar mais nestes dias para se poder folgar depois, há que fazer um grande esforço por cumprir as obrigações hoje para poder estar em paz uns dias mais tarde... escrevo isto para me convencer a mim mesma, quando estou cansada e não em apetece fazer muita coisa, há que lembrar «trabalhas hoje, descansas amanhã».

 

Num destes dias e depois de ler alguns comentários ao texto «nós Jesus» e a outros textos relacionados com o tema, não pude deixar de sorrir e pensar que para mim:

-Nós Jesus, vamos fazer mais um IRS, um IVA...

 

Para uma professora:

- Nós Jesus, vamos dar mais uma aula, vamos a mais uma reunião...

 

Para uma mãe a tempo inteiro:

-Nós Jesus, vamos fazer a lida da casa e arrumar pela milionésima vez os livros e os brinquedos...

 

Para uma pessoa no atendimento ao balcão:

- Nós Jesus, vamos atender novamente aquela senhora que embirra sempre com alguma coisa...

 

Para uma estudante:

-Nós Jesus, vamos estudar mais uma vez esta matéria...

 

Para alguém desempregado:

- Nós Jesus, vamos procurar trabalho outra vez sem desistir...

 

... Existe algum conforto em ter "um aliado" que nos fortalece nas nossas fraquezas!

 

E agora bom feriado! Que eu hei-de estar armada de aspirador, pano do pó e detergentes!!!

 

- Nós Jesus, vamos arrumar esta casa, mesmo sabendo que a arrumação durará... apenas algumas horas...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 24.03.15

Momentos

Estou a escrever no silêncio da minha casa, o vento agita as árvores lá fora, as meninas dormem, a gata ressona no sofá... o serão foi produtivo, comemos a nossa refeição bastante modesta, mas muito apreciada que consistiu num creme de legumes com alcachofra (diz que faz bem à saúde), omeleta com batatas e salada... maçã à sobremesa.

 

Rezámos o terço enquanto as meninas iam colorindo as imagens da Via-Sacra para amanhã começarmos a meditar nelas, depois da oração escutámos a história da bíblia e  ainda houve tempo para conversas e para o tradicional: - lavar os dentes, e caminha! Não demorámos mais do que meia hora nesta oração da noite, mas é sempre um tempo que vale a pena, que nos aproxima e nos deixa verdadeiramente mais calmas e mais tranquilas. Nem sempre é assim, por vezes estamos com pressa, sentimo-nos cansados de mais... e caímos na tentação de acelerar a nossa oração... é pena, mas acontece!

 

Enquanto ia meditando nos mistérios do dia fui recordando tantas famílias que conheço, que se tornaram nossas amigas, com quem vamos trocando palavras de esperança, com que nos sentimos "acompanhados", há um ano atrás nada disto estava nos nossos planos, nada disto era suposto ter acontecido, mas porque uma família disse o seu SIM, também nós fomos chamados a viver deste jeito.

 

Como seria a nossa vida se há um ano tivesse ignorado esta forma de viver não sei, nunca saberei e também não preciso de saber, a mim basta-me o meu hoje, tão cheio de bênçãos e de alegria, olhar e ver a minha vida preenchida de coisas positivas e boas, saber que as coisas más que me acontecem já tinham de acontecer, não é preciso culpar ninguém, não é preciso andar sempre triste, pois tudo se vai resolvendo e por isso tenho de agradecer e lutar sempre por fazer o melhor para nós!

 

Recordei ainda uma amiga de quem gosto muito, desde os tempos na universidade, amiga querida e que vive... imagine-se no norte! Mandei-lhe uma mensagem a convidá-la e ao marido para irem a um dos Retiros das Famílias de Caná, sim que até se pode escolher uma das três datas, ou na dúvida é ir a todos:

 

 

  • 12 de Abril em Viana do Castelo
  • 16 de Maio em Castelo de Neiva
  • 21 de Junho em Braga

 

Espero mesmo que eles possam ir até porque pelo menos um deles é ao domingo e eu sei que ao sábado eles não podem, fico à espera que nos encontremos por lá, tenho saudades dela, queria dar-lhe a conhecer esta nossa forma de viver, sei que eles enquanto casal vão adorar!

 

Faz-nos bem rodearmo-nos de movimentos positivos, de pessoas com ideais, com valores e com uma vivência feliz!

 

Sinto que neste momento existe uma linda tapeçaria a ser tecida com estas famílias, laços que se vão criando, pontos que vão marcando o nosso caminho, linhas que nos ligam, Deus na sua infinita grandeza estará certamente feliz com este trabalho! Que Ele vos abençoe a todos (mesmo àqueles que não partilham desta forma de viver)!

 

DSCF5122.JPG

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:00

Terça-feira, 10.03.15

O Retiro da Quaresma

Retiro = Sair da zona de conforto, deixar de lado as rotinas e deixar-se cativar pelo Amor de Deus!

 

Esta é a primeira coisa que sinto cada vez que saímos de casa, colocamos os sacos no carro e fechamos as portas. Em cada viagem muitas coisas novas acontecem, mas também sabemos que depois delas não voltamos os mesmos, trazemos sempre o coração carregado de alegria, esperança e certeza de que ter dado um dia da nossa vida para estar presente em momentos tão ricos de reflexão e companheirismo é pouco para tantas bênçãos que recebemos.

 

O nosso retiro começou cedo afinal quisemos participar na preparação de uma pequena surpresa junto ao local onde está sempre a Mãe de Caná, eram para ser cinco pedrinhas, mas estas foram transformadas em seis bilhas, a seu tempo saber-se-á porquê! Mas ainda antes das tarefas já havíamos distribuído e recebido longos abraços de amizade, as nossas filhas já tinham seguido com os seus amigos... todos estávamos em família!

 

Em cada retiro acontecem sempre coisas muito especiais, neste, uma delas foi a presença do Sr. Bispo de Aveiro D. António, que nos ofereceu um belíssimo ensinamento sobre o milagre que é a Família! Eu queria era ter gravado todas as palavras ditas... no entanto consegui ir escrevendo algumas das ideias que mais me tocaram:

  • Deus é amor; tão simples como isto; aquele que permanece no amor permanece em Deus e Deus permanece nele! (S.João sabia bem do que falava)
  • Deus coloca o futuro da humanidade nas mãos de um homem e de uma mulher, Deus coloca a continuidade da vida em cada família!
  • O primeiro milagre de Jesus foi numas bodas, Deus manifestou-se por Seu Filho na celebração do nascimento de uma nova família!
  • Em cada uma das nossas casas, sempre que nos juntamos em nome de Deus - somos uma igreja - a Casa de Deus!

Não há dúvida de que a nossa família se sente chamada a ser diferente, a ser continuidade de uma missão... poder sentir isto ao escutar tão belas palavras foi sem dúvida um momento muito bonito!

 

E de momentos bonitos se fez aquele fim-de-semana!

 

Desde a celebração presidida pelo senhor bispo na linda capela, aos ensinamentos da Teresa, que como sempre nos enchem de alegria e nos fazem sentir todas as nossas limitações, fazem aparecer pequenas chamas de esperanças, nos mostram que tantas pessoas vivem com as mesmas dúvidas que nós, ensinamentos que nos mostram que podemos ousar nos nossos projectos de vida! Que podemos sempre fazer "um bocadinho mais", que podemos oferecer em cada dia "um bocadinho mais"!

 

Fomos convidados a cruzar o nosso olhar com o de Jesus-Eucaristia... e se nos despojarmos de todas as nossas pretenções, dos nossos orgulhos... toda a nossa vida muda.

 

Tivemos assim essa oportunidade ali, no meio da nossa família, com as crianças a brincarem lá fora ao sol... ali, num silêncio sentido pudemos estar em adoração! Ali, olhando fixamente Aquele que deu a vida por mim, senti no meu intímo um misto de dor, de certeza, de amor, senti coisas maravilhosas...

 

Mas ainda me faltava alguma coisa, depois de tanta riqueza, havia uma nuvem cinzenta e carregada no meu coração, havia muito "lixo" acumulado, algumas inquietações... sair da sala, rumar para o fundo do corredor e entrar na confissão foi uma das melhores coisas que me podia ter acontecido, à semelhança do meu marido também eu precisava de mais este passo para que a minha felicidade fosse maior!

 

No fim do dia, depois de termos recebido um "certificado de melhores pais católicos" (diz que não fomos os únicos a receber este título... mas nós não somos de nos importar com coisas destas!) de termos retirado todas as coisas, arrumado as salas, pude ver a alegria estampada em vários rostos na hora de dizer "Até à próxima", e esta é uma grande certeza, haverá uma próxima... onde e quando não sabemos, mas que haverá, disso ninguém tem dúvidas!

 

DSCF5340.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt