Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!

«teu não, nosso!»

Desde que soubemos que a família vai aumentar que costumamos utilizar frequentemente a expressão «os cinco» em vez de «os quatro» quando nos referimos a fazer alguma coisa juntos. No início apenas a Maria ficava na dúvida, afinal não existia nada "visível" que acrescentasse o +1 à conversa, mas com o tempo foi-se acostumando e agora também ela já fala nos 5.

 

Um destes dias numa conversa, que confesso até nem me recordo qual era, devo ter-me referido ao bebé por «o meu bebé» ao que ela responde muito ofendida:

 

«Teu não! Nosso!»

 

Eu fiquei impressionada com o ênfase que ela deu à frase. Pela primeira vez percebi que para ela este irmão é já uma realidade, tal como já o era para nós pais ou para a irmã mais velha, que já passou por isto há sete anos (e agora ainda tem mais um extra pois será a madrinha do bebé).

 

Realmente estes nove meses servem para muito mais do que bordar enxoval e preparar um quarto, servem acima de tudo para que toda a família abra o coração e receba a criança como um "dos seus", servem para que aos poucos comecemos a ter presente que irá existir um bebé nesta casa, um bebé que precisa de nós!

 

Cada dia que passa vemos a barriga a crescer muito, cada dia que passa o bebé começa a fazer parte integrante dos projetos no futuro. Frases como "no Natal o bebé já cá vai estar", " quando formos passear o bebé também vai", "eu ajudo a tomar conta do mano" já são muitas vezes ouvidas por aqui!

 

Na semana passada numa passagem pelo supermercado resolvi comprar a primeira coisa para o bebé, um pacote de fraldas do tamanho 1, e confesso que foi uma animação para as manas!

 

A pergunta "É para o nosso bebé?" foi repetida várias vezes, e isso deixa-me muito feliz!

 

 

IMG_20150602_200129.jpg

 

(Enquanto o/a mano/a não vem, a Maria vai praticando com o seu "bebé"!)

 

6 comentários

Comentar post