Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adotar Amar Viver

Somos uma família católica que investe no tempo de família, aprendendo e ensinando, amando e vivendo com simplicidade. Somos o Álvaro e a Olívia, a Margarida, a Maria e a Lúcia!



Quinta-feira, 05.03.15

Viver Modestamente

«A ver se vais arranjar esse cabelo, olha que o teu marido um dia destes começa a olhar para os lados à procura de melhor»

 

Esta frase foi um conselho de uma mãe para uma filha (de quarenta e alguns)... ela depois de me contar olhou para mim e comentou que até ficou de boca aberta a olhar para a mãe!

 

Será que é mesmo assim? Será que se não nos vestirmos de acordo com os padrões da moda, não andarmos com os cabelos sempre cobertos de tinta a ver se os brancos não aparecem ou porque a cor está na moda e acessórios da última coleção, os nossos maridos vão à procura de melhor? Isto não era suposto incomodar-me porque tenho os meus padrões de vida já definidos, mas acabou por me incomodar... andar desleixada é uma coisa, sair de casa sem pentear o cabelo,  suja ou com roupa rota (desde que não seja marca fina) é péssimo!

 

Ninguém gosta que o seu ou a sua mais que tudo ande em estado de calamidade, mas daí a ter que cumprir com certos padrões de moda parece-me excessivo e faz descer uma relação a um nível muito baixo confinando-a a uma relação de "montra" onde a coisa só tem sucesso se estiver muito embelezada... até tenho medo de pensar nisto... a sério que tenho!

 

Quero acreditar que numa relação madura, neste caso a minha, existem atributos muito mais importantes do que cabelo atado com um elástico (mesmo daqueles da farmácia todo xpto que até comprei no outro dia), ou com a camisola que já se usou em 1998... quero acreditar que o facto de termos assunto para conversar, piadas que só nós entendemos, gestos e olhares que dizem mais do que muitas palavras são factores mais do que importantes na lista do "interesse" entre um casal... 

 

Estas coisas dão-me a volta à cabeça... e não deviam dar... eu sinto que pintar ou não pintar é uma opção pessoal, usar ou não usar joias e malas último modelo também... mesmo na minha fase mais "empapoilada" nunca me perdi com modas, tinha de usar uma roupa mais cuidada e calçado mais bonito pois parecia que era mesmo assim, depois comecei a perceber que podia andar mais descontraida, por fim engravidei e a roupa passou a ser duas ou três mudas alternadas, calçado confortável e mala ou mochila onde coubessem as minhas coisas, depois disso continuo assim, não tenho muita roupa, não perco tempo em compras e não ando a desesperar por esta ou aquela peça roupa (tirando umas calças normais de ganga que não tenham cintura descaída e que sejam largas em baixo)!

 

Continuo a acreditar que existem coisas com mais conteúdo do que o aspeto exterior das pessoas, não julgo os outros pela forma de vestir, não julgo o meu marido pelos cabelos brancos... também era bonito se não me julgassem a mim... ou à minha amiga, ou à amiga dela...enfim foi só um desabafo!

 

DSCF2346.JPG

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Olívia às 06:00


5 comentários

De Bruxa Mimi a 05.03.2015 às 07:30

E fizeste muito bem em desabafar!

De Olívia a 05.03.2015 às 09:08

Às vezes dá-me para estas coisas... o que é que se há-de fazer?

De Magda L Pais a 05.03.2015 às 22:10

vive-se demasiado para o aspecto exterior hoje em dia. E às vezes isso reflecte-se num casal (mas não devia). Cá em casa nunca ligamos muito a isso. Tanto que, quando chego a casa calço a pantufa, visto o pijama e só não ato o cabelo porque tá curto. Quando saio à rua saio de forma que me sinta confortável e bem comigo mesma. E é só isso que peço ao maridão - que se vista de forma a que se sinta confortável e bem com ele próprio. Se assim for, para mim está bom!

De Olívia a 06.03.2015 às 10:25

:)
É mesmo isso!

De Ana Claudia a 06.03.2015 às 20:47

Bom, confesso que às vezes importo-me demais com a aparência e até perco tempo com isso... Tenho tentado valorizar mais o interior do que o exterior, mas nem sempre é fácil!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa de temas

Pesquisar no Blog  



Frases nossas

«Mais do que um processo judicial ou burocrático adoptar é amar uma criança e torná-la nossa filha»

Fale connosco através de

olivia.adocao@sapo.pt